Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

07/07/2015 20:00

Reduzida multa desproporcional ao valor da ação

TJGO

Uma estrada aberta ilegalmente numa fazenda e a derrubada indevida de uma cerca se transformaram num longo embate judicial, culminando em multa de R$ 817 mil, valor devido ao acúmulo de 15 anos sem cumprimento de obrigação. Em decisão monocrática, a desembargadora Nelma Perilo considerou que a sanção pecuniária superou o objetivo do processo e manteve veredicto singular do juiz Marcos Boechat Lopes Filho, da comarca de Israelândia, para que o réu, apenas, refaça o que destruiu.

Para Nelma, foi correto o posicionamento do magistrado de primeira instância, “tendo em vista o cumprimento parcial da obrigação de não fazer, em atendimento ao princípio da proporcionalidade e visando evitar o enriquecimento sem causa”.

A desembargadora explicou que a astreinte é um meio coercitivo imposto para compelir a parte ao cumprimento da obrigação, mas, conforme o Diploma Processual Civil (artigo 461, parágrafo 6º), o magistrado pode modificar o valor, caso verifique que se tornou insuficiente ou excessivo.

A ação foi ajuizada em 2000, por um casal proprietário de um lote na zona rural de Israelândia. Consta dos autos que o vizinho dos autores abriu um caminho na propriedade alheia, retirou a cerca que dividia os espaços e instalou um mata-burro.

Na primeira sentença do processo, o réu foi condenado a não utilizar mais a estrada e a desfazer as intervenções, sob pena de multa diária de R$ 1 mil. Contudo, ele apenas se absteve de trafegar no local, que acabou coberto pela vegetação nativa no passar dos anos. Agora, ficou acertado que os autores podem, por si próprios, refazer a cerca e cobrar o prejuízo material do vizinho. Veja decisão. (Texto: Lilian Cury – Centro de Comunicação Civil do TJGO)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)