Cassilândia, Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017

Últimas Notícias

07/05/2004 12:40

''Redução penal não vai resolver nada'', diz Nilmário

Ellis Regina/ABr

O ministro Nilmário Miranda, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, anunciou hoje que o executivo deve enviar, em 14 de julho próximo, projeto de lei de Execução de Medidas socioeducativas. De acordo com o ministro, o projeto tem como objetivo cobrir algumas lacunas existentes no Estatuto da Criança e do Adolescente. O projeto é bom, diz Nilmário, porque prevê a execução de medidas por pessoal capacitado, arquitetura adequada e cria uma proposta específica para reinserção do jovem à sociedade. Durante debate promovido pela TV Câmara, Nilmário Miranda voltou a dizer que é totalmente contra a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos: “Ela não vai resolver nada. A maioridade penal é o menor problema e nisso o Brasil tem sido elogiado por ter estabelecido essa maioridade penal. Não é levando mais cedo as pessoas para instituições de internação que se vai resolver o problema da violência”.

Tramitam na Câmara dos Deputados 12 projetos de lei e 27 emendas para alterar o Estatuto da Criança e do Adolescente. Um grupo de trabalho coordenado pelo deputado Vicente Cascione (PTB-SP) deve apresentar no final deste mês projeto que condensará todas essas propostas. A idéia é propor penas mais severas para os crimes considerados leves com internação de até três anos, os graves com tempo mínimo de internato de três anos e os hediondos com o mínimo de internação de cinco anos. O tempo de pena será reavaliado a cada três anos e poderá ser reduzido ou ampliado, de acordo com o comportamento do menor infrator.

De acordo com a psiquiatra forense Hilda Morana, 95% dos menores que cometem crimes sabem exatamente o que estão fazendo. Apenas 5%, segundo ela, apresentam algum distúrbio mental ou são dependentes de drogas. O deputado Alberto Fraga (PMDB-DF) defende a redução da maioridade penal para esses jovens. Segundo ele, o estatuto atual “protege bandidos”. A psiquiatra lembra, por sua vez, que no país apenas 2,8% dos criminosos têm chances de ser preso. Por isso, diz Hilda, “reduzir a maioridade penal não será eficiente”. O deputado Cascione acrescentou que a redução é inviável juridicamente porque fere uma cláusula pétrea da Constituição.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 20 de Fevereiro de 2017
Domingo, 19 de Fevereiro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 18 de Fevereiro de 2017
Sexta, 17 de Fevereiro de 2017
20:33
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)