Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

19/06/2016 10:30

Receita multa Cunha em R$ 100 mil por gastos superiores a rendimentos em 2010

Agência Brasil

 

A Receita Federal determinou o pagamento de multa de cerca de R$ 100 mil pelo presidente afastado da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), devido a gastos superiores aos rendimentos declarados em 2010.

A informação foi publicada pelo jornal Folha de S.Paulo ontem (18) e confirmada pela Agência Brasil. Esse valor é resultado do imposto devido de R$ 40 mil acrescido de juros e multa. A defesa do deputado entrou com um recurso contra a decisão da Receita e o processo foi enviado, no último dia 6, ao Conselho de Administração de Recursos Fiscais (Carf), que ainda não analisou o caso.

Cunha declarou à Receita Federal patrimônio de R$ 1,7 milhão, dívidas de R$ 827 mil e rendimentos de R$ 227 mil, provenientes do salário de deputado federal.

Até o fim do processo administrativo, a multa não precisa ser paga. Além do Carf, a defesa de Cunha também pode recorrer à Justiça contra a decisão da Receita.

Defesa

O advogado do deputado afastado, Leonardo Pimentel Bueno, disse que os critérios utilizados pelo Fisco para apurar a suposta insuficiência de receitas de Cunha não estão corretos. “A Receita Federal, a partir de algumas premissas, excluiu determinadas receitas, o que cria uma situação aparente de despesa maior do que receita”, disse Bueno.

Segundo o advogado, os valores monetários de Cunha circularam por várias contas bancárias e nem todas foram levadas na análise da Receita. “Eles fazem uma avaliação seletiva das contas. É como se eles escolhessem as receitas que, na opinião deles, vale a pena para fazer frente as despesas”, disse. “Todas as despesas foram pagas com receitas declaradas e que eram suficientes para efetuar os pagamentos. Só que a Receita eliminou alguns ingressos de valores”, argumentou.

A assessoria de imprensa da Receita Federal disse que o órgão não pode divulgar informações sobre contribuintes devido ao sigilo fiscal.

Banco Central

O Banco Central também decidiu aplicar multa de R$ 1 milhão a Cunha e a sua mulher, Cláudia Cruz, no valor de R$ 130 mil, por eles não terem declarado contas mantidas no exterior.

Cunha tem defendido que teve participação em um tipo de negócio chamado de truste (em que terceiros – uma entidade de trusting – passam a administrar os bens do contratante) e isso não representaria patrimônio, mas “expectativa de direito”.

“Confiamos na nossa tese de que trustes não configuram patrimônio do beneficiário e por conta disso não haveria obrigação legal de se declarar”, disse Bueno. O advogado informou que deve recorrer da decisão do Banco Central.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)