Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

09/11/2012 16:56

Receita Federal passa a monitorar aviões suspeitos de transportarem contrabando

Welton Máximo, Agência brasil

Brasília – A Receita Federal e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) terão reforço de vigilância aérea para combater a entrada de mercadorias irregulares no país. A Força Aérea Brasileira (FAB) passou a atuar em parceria com os dois órgãos para prevenir o contrabando. A primeira operação conjunta, deflagrada esta semana, resultou em nove prisões, na apreensão de um o avião,, armas, dinheiro e produtos eletrônicos avaliados em US$ 105 mil.

A fiscalização abordava aeronaves apenas baseada em investigações anteriores e em informações de inteligência. Agora, a FAB mobilizará automaticamente a Receita e a PRF quando detectar aviões que entrarem no país sem plano de voo e que não façam comunicação com os órgãos de controle do espaço aéreo.

Segundo o subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da Receita Federal, Ernani Checcucci, a troca de informações entre a FAB e o Fisco passará a ser regular. “A iniciativa de procurar a FAB foi da Receita e nasceu da própria dinâmica e do aperfeiçoamento do trabalho de fiscalização. A ideia é tornar permanente a troca de informações sobre aviões clandestinos”, disse.

A primeira operação contou com dois helicópteros da PRF e um da Receita Federal, que abordaram as aeronaves com base nas informações repassadas pela Força Aérea. Na quarta-feira (7), os agentes avistaram um avião pousando em uma pista clandestina na região de Lençóis Paulista (SP). Ao chegar ao local, a fiscalização apreenderam US$ 105 mil em mercadorias eletrônicas em um furgão que deixava a pista. Duas pessoas foram presas, mas o piloto que trouxe a mercadoria em um avião conseguiu escapar levantando voo antes da chegada dos policiais.

A segunda apreensão ocorreu ontem (8) à tarde, quando a Receita e a Polícia Rodoviária Federal receberam nova informação sobre pouso clandestino em Barretos (SP). Ao se aproximar do local, o helicóptero da Polícia Rodoviária foi recebido com tiros por contrabandistas que aguardavam a aterrissagem do avião. Do helicóptero, os agentes dispararam e acertaram o agressor na perna.

De acordo com a Receita, o suspeito foi levado para o hospital, onde teve voz de prisão decretada e não corre risco de morte. Mais quatro pessoas que aguardavam também foram presas. Os suspeitos portavam armas, munições, equipamentos de rádio e US$ 5.379 e R$ 3.898 em espécie. Todo o material foi apreendido.

O avião que pousaria no local arremeteu e, segundo a Receita, tentou voltar para o Paraguai. No meio do caminho, teve pane seca e caiu em uma área de difícil acesso em Altônia (PR). A identificação da aeronave foi possível porque um dos helicópteros seguiu o avião até a queda. Os dois ocupantes só foram encontrados por volta das 23h50, escondidos na mata, e foram encaminhados para a delegacia da Polícia Federal em Guaíra (PR). A aeronave também estava carregada com produtos eletrônicos, mas o valor ainda não foi levantado.

Nos dois casos, a Receita acredita que as mercadorias serão vendidas na região metropolitana de São Paulo. Na avaliação do subsecretário da Receita, a eficiência da fiscalização por terra tem levado os contrabandistas a buscar outras formas de transporte, principalmente depois do lançamento do Plano Estratégico de Fronteira, no ano passado. \"O próprio fortalecimento da fiscalização em terra tem levado a outras formas de contrabando, inclusive por aeronaves\", declarou Checcucci.


Edição: Aécio Amado

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)