Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

29/04/2010 16:00

Receita estenderá a outros estados ações para identificar fraudes com Imposto de Renda

Daniel Lima, Agência Brasil

Brasília – A Receita Federal vai estender para outros estados operações como a Risco Duplo, deflagrada no Distrito Federal para identificar pessoas suspeitas de praticar fraudes em declarações do Imposto de Renda. Na operação de hoje (29), véspera do prazo final para a entrega da declaração, foram cumpridos mandados de busca e apreensão de computadores, discos rígidos e documentos em três escritórios de contabilidade e residências do Distrito Federal.



A operação contou com a participação de representantes da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.




As investigações tiveram início há um ano e usaram sistemas informatizados de última geração para identificar o padrão de comportamento dos contribuintes suspeitos e de seus contadores. Nesse período, a Inteligência da Receita Federal observou que os envolvidos usavam padrões muito parecidos, como, por exemplo, um número excessivo de dependentes e a troca constante de plano de saúde. Muitos contribuintes, incluindo servidores públicos, pediam restituição para gastos com a previdência privada, quando, na verdade, já tinham direito à previdência do setor público, e apresentavam recibos médicos falsos.



Ao todo, foram identificadas 500 pessoas físicas por irregularidades com o Fisco. Segundo o subsecretário de Fiscalização da Receita, Marcos Vinícius Neder, são pessoas que, além de reduzir o valor do imposto devido, tinham direito à restituição. O rombo nos cofres públicos chega R$ 100 milhões, pois cada uma delas deve devolver R$ 200 mil aos cofres públicos incluindo o imposto devido, juros e multas de 150% pelas fraudes.



“A Receita Federal detectou que essas pessoas fizeram a declaração com o mesmo padrão durante cinco anos. Daí o valor elevado da autuação, pois a fraude vinha gerando, ao longo do tempo, restituições fictícias, aumentando o conjunto de despesas”, disse Neder.



Os contadores e consultores tributários responsáveis pelos escritórios também podem ser punidos por conluio e por ter orientado os clientes a declarar ao Fisco falsas despesas para aumentar indevidamente o valor das restituições. A Receita intimará os contribuintes que se beneficiaram das fraudes, muitos deles com restituições indevidas de cerca de R$ 50 mil. A Polícia Federal e os auditores da Receita encontraram nos escritórios de contabilidade contratos dessas pessoas com os contadores e cheques de pagamento pelos serviços, que incluíam até 20% da restituição para os contadores.



Os sistemas informatizados inteligentes da Receita Federal também estão mapeando práticas parecidas em todo o país, informou Neder. Um detalhe revelado por ele é que os programas de computador usados pelo Fisco têm identificado pessoas e escritórios de contabilidade que tentam burlar o sistema com muitas declarações retificadoras, quando percebem que são pegas na malha fina.



“A ideia do esquema é fugir da malha fiscal, mas nós temos condições de detectar isso e a origem dessas declarações”, disse o subsecretário de Fiscalização da Receita.



A Lei 8.137, contra a ordem tributária, prevê cadeia de até cinco anos para os fraudadores, mas só se eles não pagarem o que devem ao Tesouro Nacional. “Muita gente acaba pagando para fugir do crime. A lei diz que, se houver o pagamento, extingue-se a punibilidade do crime. Por isso, logo após uma operação dessas, existe uma corrida para pagar as dívidas”, concluiu Neder.



Edição: Nádia Franco

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)