Cassilândia, Segunda-feira, 27 de Maio de 2019

Últimas Notícias

16/05/2019 11:26

Receita despenca e governo do Estado pode atrasar salário de servidores

Humberto Marques, Campo Grande News

O aumento nos gastos com o funcionalismo, resultado das previsões de planos de cargos e salários, e a queda na arrecadação de Mato Grosso do Sul ameaçam a manutenção do pagamento em dia dos servidores públicos.

A situação já é de conhecimento do secretariado estadual e será levada à mesa de negociação com os sindicatos, com a proposta de “reajuste zero” em 2019 sendo tratada como realidade, assim como novas “medidas de austeridade” para cortar gastos.

O atraso no pagamento do funcionalismo tiraria Mato Grosso do Sul do seleto grupo de seis Estados que, mesmo com a crise que desde 2015 castiga a economia, conseguiu manter os compromissos com servidores em dia –as demais 21 unidades da federação enfrentam realidades que vão desde o pagamento além do quinto dia útil até o escalonamento e até parcelamento de vencimentos.

Nesse período, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou medidas que permitissem ao Estado tentar contornar a recessão na economia, como a renegociação das dívidas com a União, a reforma da previdência estadual, fixação de teto de gastos para os Três Poderes e ajustes nos impostos sobre supérfluos, além do PDV (Plano de Demissão Voluntária) para enxugar gastos com servidores.

Os Estados esperavam que 2019 fosse um ano de melhora no quadro econômico nacional, o que não se concretizou. Como resultado, novos cortes de gastos se fazem necessários: o número trabalhado no Parque dos Poderes é de uma redução de R$ 441 milhões nos gastos. Este valor é a diferença entre o teto e a projeção de despesas com pessoal, que consta em relatório de gestão da Secretaria de Estado de Fazenda.

Aperto – A Lei Complementar 156/2016, do governo federal, que estabeleceu o Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito Federal e medidas de estímulo ao reequilíbrio fiscal, previu que o socorro para os governos, que passa pela redução das parcelas da dívida com a União, só viria se algumas metas fossem atingidas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 26 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
Sábado, 25 de Maio de 2019
11:34
Cassilândia
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)