Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

08/12/2006 07:10

Recado do Cheida - Seca anunciada

*Luis Eduardo Cheida

O forte sol de verão secou o açude onde moravam duas rãs. Desesperadas, entreolharam-se e partiram em busca de outro alagado. Encontrando um poço profundo, cheio d’água, uma disse à outra:

- E aí, vamos descer?

A outra respondeu:

- E se de novo a água secar, como vamos subir?

Prudência é fator de sobrevivência.

A ANA, Agência Nacional de Águas, entregou ontem ao Presidente da República, mais do que um estudo, uma profecia. Trata-se do Atlas Nordeste, previsões científicas que sentenciam o colapso no fornecimento de água para abastecimento humano em 70% das cidades com mais de 5 mil habitantes, no semi-árido nordestino. São 10 estados atingidos, incluindo Minas Gerais, com mais de 40 milhões de pessoas que não terão água após o ano de 2025. Diagnóstico de fazer suar (se ainda houver matéria prima) de medo os mais destemidos compatriotas.

Entretanto, para que não se chegue a esta verdadeira catástrofe, o Atlas Nordeste propõe um conjunto de 546 obras, com investimentos de R$ 3,6 bilhões. Estas obras destinam-se à restabelecer a água necessária para uso humano, impedindo que o caos maior se estabeleça. A demanda por água para a indústria e agricultura irrigada, exige mais que o dobro dos recursos.

A transposição do Rio São Francisco, que pretende o envio de água para Pernambuco, Ceará, Paraiba e Rio Grande do Norte, por módicos R$ 4,6 bilhões, não se inclui nesta proposta. Porém, somada, minimiza o drama.

Os dois investimentos, portanto, integralizam pouco mais de R$ 8 bilhões. Dinheiro de pinga, considerando-se o Orçamento da União e que o desencaixe deverá ser feito no espaço de uma década. Menos de R$ 1 bilhão ao ano.

Deixar secar custará centenas de vezes mais que isso. A todos nós.

O presidente, nos áureos tempos do “Terra, Trabalho e Liberdade”, gostava de dizer que o problema do Nordeste não era a seca, e sim a cerca. Referia-se ao latifúndio, que tomava a terra com água e deixava o duro chão de areia para os desvalidos. Como ironia da história, agora, cortar o arame farpado que cerca o orçamento público e, neste Brasil desigual, despejar água onde se precisa dela, não é decisão de latifundiário. É do presidente. Só dele. Por compromissos com a consciência e, à partir dos estudos da ANA, com a prudência.

Prudência é fator de sobrevivência.

As duas rãs, que não pularam no poço, agradecem.

Um forte abraço e até sexta que vem.



*Luiz Eduardo Cheida é médico e deputado estadual eleito no Paraná. Foi Prefeito de Londrina (1992 – 1996), Secretário de Meio Ambiente do Paraná e Membro titular do CONAMA (2003 – 2006).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)