Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

26/05/2004 08:38

Raiva bovina já atingiu 25 propriedades em MS

Cristiane Sandim

Conforme informações da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), 25 propriedades de Mato Grosso do Sul já diagnosticaram mortes de animais – bovino e eqüinos - com sintomatologia da raiva bovina nos primeiros cinco meses do ano. Isso significa que aproximadamente 870 bovinos e 10 eqüinos tiveram resultados dados como positivos pelo Laboratório de Diagnóstico das Doenças Animais da Iagro. O prejuízo estimado "por baixo" é de R$ 308 mil – se calcularmos como preço mínimo, no caso, considerando que todos são bezerros custando em média R$ 350.00.


O coordenador do Programa Estadual de Combate à Raiva, Ademar Etiro Mori, alerta para "assim que for evidenciado algum dos sintomas da doença, como bambeamento das pernas traseiras e ausência do apetite do animal, bem como a morte de bovinos ou eqüinos que o proprietário procure o mais rápido possível um veterinário capacitado ou então se dirija ao escritório da Iagro de seu município". Ademar Etiro Mori lembra também que os animais com suspeitas da doença não devem ser manipulados. "É importante esperar que o animal morra para que seja feita a análise. A raiva não tem cura, por isso os pecuaristas devem se prevenir através da vacinação de todo o rebanho", lembra.


Os municípios mais atingidos pela doença são Laguna Caarapã e Camapuã com aproximadamente 60 e 30 focos, respectivamente. Também participam da lista Anastácio, Ponta Porã, Bonito, Corumbá, Costa Rica, Aquidauana, Nioaque, Alcinópolis, Dois Irmãos, Inocência e Maracajú.


NOVOS CASOS


Em virtude dos oito casos de raiva bovina já confirmados em Laguna Caarapã, em propriedades localizadas nas margens dos Rios Douradilho, Rincão, Dourados e Caú, e mais duas amostras que se encontram em análise, a Iagro pede a todos os produtores de Laguna e região que não deixem de vacinar os animais. "Pedimos aos pecuaristas que aproveitem a oportunidade de vacinação contra a febre-aftosa para que vacinem todo o rebanho visando evitar dores de cabeça e possíveis prejuízos financeiros", argumenta Ademar Mori.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)