Cassilândia, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

10/01/2008 13:11

Racionamento pode elevar preço da energia

A probabilidade de o governo federal decretar racionamento ainda este ano é "bastante evidente", na avaliação da consultora da ABCE (Associação Brasileira das Concessionárias de Energia) e sócia do escritório de advocacia Sérgio Bermudes, Elena Landau. Segundo ela, para o consumidor, além do problema do racionamento, há ainda a possibilidade de elevação dos preços.

Ela explica que, dada a necessidade de acionar as termelétricas para a produção de energia, já que as hidrelétricas ficam com a produção comprometida em função da falta de água, o resultado é uma possível alta nos preços. Isso porque o funcionamento das termelétricas é mais oneroso em relação às hidrelétricas. "No longo prazo, a perspectiva é um aumento estrutural do preço da energia, já que os aproveitamentos hídricos mais baratos já foram construídos", disse Landau.

A especialista avalia que o governo já deveria ter realizado há seis meses uma campanha de racionalização do consumo dos recursos energéticos. Landau disse que janeiro será fundamental para o setor elétrico brasileiro. A depender do nível de chuvas até o final do mês, a situação dos reservatórios das hidrelétricas tende a se agravar, elevando a probabilidade de problemas no abastecimento.

"A perspectiva de existir um problema de escassez de energia é cada vez mais evidente", disse, ressaltando que o Brasil já atravessa uma grave crise no lado da oferta de energia. Landau ponderou que, hoje, a resposta do consumidor a uma racionalização do consumo tende a ser muito menor do que a verificada no racionamento de 2001.

"Em 2001, a resposta do consumidor foi muito rápida, de modo que houve uma mudança na maneira de se usar a energia", justificou a especialista. Ela acrescentou que muitas indústrias introduziram o gás natural em sua matriz energética e que alguns consumidores residenciais mantiveram o hábito de consumir a energia de maneira eficiente, ou seja, diminuindo o espaço para novos cortes.




Estadão

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)