Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

27/02/2004 09:34

Quem deixar de vacinar o seu rebanho vai ter problemas

APn

O Fundo Emergencial da Febre Aftosa (Fefa) alerta os produtores rurais que a etapa de fevereiro da vacinação contra a febre aftosa para bovinos e bubalinos com até 12 meses de idade na região do Planalto termina domingo.

Os produtores terão 15 dias após a data efetiva da vacinação para fazer o registro em qualquer escritório do Iagro (Agência Estadual de Vigilância Animal e Vegetal) levando os frascos de vacinas utilizadas, o CT-13 e a nota fiscal. Para quem vacinar no último dia, o registro poderá ser feito até 15 de março de 2003.

A multa para quem não fizer a vacinação na data será de R$ 19,40 por animal. Quem não fizer o registro será multado em R$ 3,00 por animal. O presidente do Fefa, Laucídio Coelho Neto, disse que no ano passado as três campanhas de imunização contra a doença atingiram 98% do rebanho de Mato Grosso do Sul estimado em 24,9 milhões de cabeças.

"As pessoas estão conscientes da importância da sanidade animal para o comércio. Não podemos baixar a guarda em hora nenhuma", afirma Coelho, lembrando que em 2004 houve, para o pecuarista, aumento na dose da vacina, que em 2003 custava R$ 0,70. Este ano o custo é de R$ 0,90.

Em 2003 a indústria veterinária brasileira comercializou no mercado interno 328,3 mil doses de vacina antiaftosa, com aumento de 3,3 milhões em relação ao resultado obtido em 2002 (325 milhões) e de 11,3 milhões de doses sobre as vendas de 2001 (317 milhões doses).

Os dados são da Central de Selagem de Vacinas, em Vinhedo (SP), órgão constituído por meio de parceria entre o Sindan (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Segundo Emilio Salani, presidente do Sindan, o Brasil avança rápido rumo à erradicação da aftosa, porque se preparou para isso e conta com o trabalho conjunto de governo, produtores e iniciativa privada. O sucesso no combate à febre aftosa também é confirmado pela não-existência de casos da doença desde 18 de agosto de 2001.

O estado que mais consumiu vacinas contra febre aftosa em 2003 foi Goiás, com 45,7 milhões de doses. Mato Grosso do Sul, detentor do maior rebanho do País, ficou em segundo lugar, com 39,8 milhões/doses, seguido por Mato Grosso, com 35,8 milhões de doses comercializadas.


Brucelose bovina - A brucelose é uma doença que pode contaminar animais domésticos e pessoas caso elas consumam leite não pasteurizado e seus derivados ou manuseiem materiais contaminados, sem usar luvas. Para combater a doença e impedir a contaminação, foi assinada a Portaria/Iagro/MS nº 375 que torna obrigatória a vacinação antibrucelose e a declaração da mesma, desde 1º de julho de 2003, para as fêmeas de 3 a 8 meses de idade, em todo o Estado.

De acordo com a Portaria/Iagro/MS nº 636 a partir de 1º de janeiro de 2004, o produtor que possuir cria na propriedade e não tiver ainda aderido ao Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT), ou seja, vacinado e declarado a vacinação contra a brucelose, será impedido de transitar dentro e fora do Estado.

Outro artigo da Portaria 636 determina que desde 2 de janeiro de 2004, a participação em leilões, feiras, exposições e outras aglomerações de animais de 3 a 24 meses de idade, registrados ou controlados, destinados à reprodução, só será permitida para fêmeas vacinadas contra brucelose e com declaração junto aos escritórios locais do Iagro. Mais informações: Fefa (67) 342-1905 .


Acrissul

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)