Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

17/02/2016 07:20

Quase metade da população do Brasil não tem acesso à rede de esgoto

Midiamax

 

No Brasil, apenas 57,6% da população da área urbana têm rede de coleta de esgoto. Os dados são do 20º Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos divulgado nesta terça-feira (16) pelo Ministério das Cidades com números referentes ao ano de 2014.

O secretário nacional de saneamento ambiental, do Ministério das Cidades, Paulo Ferreira, avalia que o percentual é baixo diante da meta proposta pelo Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab) de garantir rede de esgoto para 93% da população que vive na área urbana em 2033.

Entre as regiões brasileiras, o Norte tem a menor cobertura de coleta de esgoto na área urbana com cerca de 10% dos moradores atendidos pelo serviço em 2014. Em seguida está o Nordeste, com 31% da população atendida. Os percentuais das regiões Sul e Centro-Oeste são, respectivamente, 44% e 51%. Com maior índice de atendimento por rede de coleta de esgoto está o Sudeste, onde 83% da população urbana têm acesso ao serviço.

Segundo Ferreira, é preciso otimizar investimentos e tecnologias para avançar na cobertura. “É muito baixo diante da meta de universalização. O que temos que fazer é não deixar faltar recursos, buscar tecnologias mais econômicas e eficientes, procurar a inovação tecnologia e criar condições rápidas de licitações. Esses são pontos fundamentais para se avançar rápido no trabalho”, declarou.

Em relação as metas do Plansab de ampliar o saneamento, o secretário disse que, no ritmo atual, o País terá dificuldade de cumpri-las, especialmente em relação ao esgoto que é uma obra mais demorada. “Esperamos que, com a economia melhorando, consigamos recuperar a quantidade e a velocidade dos investimentos. A iniciativa privada tem se interessado e isso complementa os investimentos. Então, vamos incentivar para que haja condições para o cumprimento das metas."

O secretário diz que um dos entraves para o avanço mais rápido na ampliação do saneamento para a população é a dificuldade dos Estados e municípios na gestão e rapidez da aplicação dos recursos. “O ministério tem feito esforço grande de dar assistência, verificar os problemas que aconteceram, se [foi] de licitação, de licenciamento ambiental, se [houve] falta de capacidade técnica para resolver o problema”, explicou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)