Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

16/02/2004 08:32

PT decide hoje posição sobre o caso Waldomiro

Antônio Arrais e Ellis Regina/ABr

A bancada do PT no Senado Federal reúne-se nesta segunda-feira para definir sua posição sobre o requerimento da oposição de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a denúncia de corrupção contra o ex-subchefe de Assuntos Parlamentares do Ministério da Articulação Política, Waldomiro Diniz.

A reunião servirá para o PT fechar questão sobre o assunto. Alguns senadores do partido, como o ex-líder Tião Viana (AC) e Eduardo Suplicy (SP), são favoráveis à instalação da CPI. Outros, a exemplo da atual líder, Ideli Salvatti (SC), são cautelosos quanto à proposta. Um terceiro grupo, liderado pelo deputado Professor Luizinho (SP), é totalmente contrário.

Na sexta-feira, Ideli Salvatti disse que somente tomaria uma posição sobre apoiar ou não uma CPI após ouvir toda a bancada no Senado e consultar seus companheiros na Câmara.

A indecisão sobre o apoio ou não a uma CPI também atinge outro partido da base aliada do governo, o PMDB. O líder no Senado, Renan Calheiros (AL), pediu cautela aos seus liderados para esperar uma reunião da bancada esta semana, antes de assinar o requerimento de instalação da comissão. O senador Mão Santa (PMDB-PI), no entanto, foi um dos primeiros a assinar o requerimento da CPI apresentado pelo senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT).

Paes de Barros, que atualmente preside a CPI mista que investiga irregularidades ocorridas no Banestado, espera conseguir as 27 assinaturas mínimas para a instalação da comissão até quarta-feira.

Até agora, segundo suas próprias informações, ele só conseguiu cinco assinaturas. Além da instalação da CPI, o senador quer o afastamento temporário do cargo do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, até que sejam concluídas as investigações da CPI e da Polícia Federal.

Waldomiro Diniz ocupava a subchefia parlamentar do Ministério da Articulação Política e foi exonerado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva após denúncia publicada pela revista Época. Segundo a reportagem, Diniz negociou dinheiro para campanhas eleitorais - além de pedir propina para si mesmo - com o bicheiro Carlos Augusto Ramos. A revista troxe a transcrição de um vídeo no qual o ex-assessor aparece acertando o esquema de suborno com o bicheiro, em 2002. Na ocasião, Diniz presidia a Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj).

Por determinação do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, a Polícia Federal abriu inquérito, que correrá no Rio. As investigações serão comandadas pelo delegado Antônio César Fernandes Nunes, que atua na Superintendência da PF naquele Estado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)