Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/01/2007 05:50

Psicóloga destaca "ditadura da beleza"

Alana Gandra/ABr

Rio de Janeiro - Especialista em transtornos alimentar, a doutora em Psicologia Joana de Vilhena Moraes participou ontem (17) de debate na Bolsa de Negócios Fashion Business, realizada paralelamente à feira Fashion Rio. O tema do debate foram os distúrbios como a anorexia, que afetam principalmente jovens em busca da carreira de manequim ou modelo. Desde o final do ano passado, pelo menos quatro jovens morreram no Brasil em conseqüência da anorexia.


"A situação é alarmante, é mais um reflexo da cultura em que a gente vive, da atual ditadura da beleza", analisou a doutora. E acrescentou: "O sucesso das modelos contribui para a percepção da obesidade através de uma lente de aumento, gerando um horror à gordura. Chegou a um esgarçamento tal que a gente tem que parar para repensar esses valores”.


Joana Moraes recomendou, para reverter esse cenário, a necessidade de se rever o valor da visibilidade: "É importante não esquecer que se tornar modelo, e conseqüentemente ser magra e se adequar a esse padrão estético, significa também uma possibilidade de ascensão social onde a valoração máxima é o corpo. É uma fonte de investimento”.

Na avaliação da psicóloga, o fato de organizadores de semanas de moda na Espanha e na Itália terem fixado limites à participação de menores de idade e aos níveis de massa corporal deve ser mais divulgado. "Deve-se assegurar que essas moças estejam com tratamento multidisciplinar, ou seja, acompanhamento psiquiátrico, nutricional e psicológico. São os cuidados que devem, sobretudo, ser divulgados na mídia", afirmou.


Moraes destacou, porém, que quando a sociedade toma conhecimento de um caso de anorexia, o quadro de desnutrição está muito avançado e com perdas graves, como falência renal e insuficiência cardíaca: “Isso tudo se dá porque, socialmente, reforça-se a magreza como sinônimo de sucesso que, em última análise, vai levar o sujeito a ter visibilidade, ser bem sucedido, rico e famoso”.

Tanto a anorexia como a bulimia são distúrbios que traduzem uma percepção distorcida da própria imagem corporal, segundo ela, que após dez anos de pesquisa lançou o livro O Intolerável Peso da Feiúra. Sobre Mulheres e seus Corpos, base de sua tese de doutorado.


“Muitas vezes se tem uma mescla de quadros, a partir da bulimia – situação em que a pessoa come e vomita em seguida – e em seguida, passa-se à anorexia, onde ocorre o suprimento gradual da ingestão de alimentos. E nesse caso, a distorção da imagem é tão grave que a pessoa perde a lucidez", concluiu.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)