Cassilândia, Quinta-feira, 29 de Junho de 2017

Últimas Notícias

12/07/2007 19:10

PSDB decide abandonar Senado em protesto

Marcos Chagas/ABr

Brasília - O primeiro vice-presidente do Senado, Tião Viana (PT-AC), leu nota do presidente do Senado, Renan Calheiros, justificando o adiamento da reunião da Mesa Diretora para terça-feira (17)
Brasília - O PSDB decidiu hoje (12) paralisar a participação da bancada em todos os trabalhos legislativos do Senado enquanto Renan Calheiros continuar no exercício da Presidência da Casa. A decisão foi anunciada em plenário pelo presidente do partido, Tasso Jereissati (CE). Logo em seguida, o líder do partido no Senado, Artur Virgílio (AM), foi à tribuna esclarecer que a decisão foi tomada apenas para a sessão de hoje. "O partido não vai fugir de suas responsabilidades para votar o que for necessário", disse. "Da tribuna é que vamos dizer o que a Nação precisa ouvir", completou.

Tasso explicou que a atitude do partido foi gerada após o anúncio, pelo primeiro vice-presidente do Senado, Tião Viana (PT-AC), de que Renan convocou para as 11 horas de terça-feira (17), véspera do recesso parlamentar, uma reunião da Mesa Diretora para decidir o encaminhamento do pedido que o Conselho de Ética fez à Polícia Federal para que aprofundasse as investigações contra o presidente do Senado. A convocação da reunião para a véspera do recesso poderia levar ao adiamento da decisão por falta de quórum.

“Essa é uma atitude clara de protelação dos trabalhos de investigação”, disse Jereissati. “Ele diretamente, como presidente, tomou uma posição que prejudica as investigações. Não tem condições de presidir o Senado”.

O PSDB, acompanhado do partido Democratas, P-Sol e dos senadores Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Cristóvam Buarque (PDT-DF) abandonaram o plenário também em protesto contra a decisão de Renan. Esses partidos e alguns parlamentares decidem ainda hoje uma posição unificada contra o presidente do Senado.

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO), que participa da reunião, disse que “nós vamos decidir como agiremos, em conjunto, os partidos de oposição e algumas pessoas da situação, para que possamos organizar uma forma de resistência para que a investigação prossiga”.

O senador Jarbas Vasconcelos afirmou que “da mesma forma como o presidente se sente em condições de continuar presidente a Casa, a oposição sente-se no direito de não votar mais nada na Casa”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 29 de Junho de 2017
Quarta, 28 de Junho de 2017
10:00
Receita do Dia
Terça, 27 de Junho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)