Cassilândia, Segunda-feira, 28 de Maio de 2018

Últimas Notícias

04/10/2005 09:26

PSB contesta condições de inelegibilidade previstas

STF

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) questiona no Supremo Tribunal Federal termos contidos na Lei Eleitoral (Lei 9.504/97) que tratam da inelegibilidade de candidato condenado por captação ilegal de votos. Nesse sentido, o PSB ajuizou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 3592) pedindo a suspensão da expressão – “cassação do registro ou do diploma” – presente no artigo 41-A da Lei Eleitoral, alterado pela Lei 9.840/99.

O partido político alega que o parágrafo 9º do artigo 14 da Constituição Federal determina que outros casos de inelegibilidade, além dos previstos na Constituição Federal, e os prazos para a sua cessação, deverão ser estabelecidas por meio de Lei Complementar e não lei ordinária, como a Lei 9.840/99.

Segundo o PSB, a Lei Complementar 64/90 traz os procedimentos que devem ser adotados na abertura de uma representação para investigação judicial eleitoral nos casos de denúncias de abuso de poder econômico e político nas eleições. Essa lei, argumenta o partido, define como deverão ser tratadas essas irregularidades.

Há duas situações, segundo explica o PSB na ação: se a representação foi julgada procedente antes da eleição, o candidato ficará inelegível por três anos e terá o registro de sua candidatura cassado. Já se a representação for julgada após a eleição, além da inelegibilidade, o Ministério Público entra com uma ação pedindo a perda do mandato eletivo e a nulidade da expedição do diploma para a ocupação do cargo.

Desta forma, defende o PSB que “a sentença de acolhimento da investigação judicial eleitoral não tem o condão de, diretamente, anular o diploma expedido regularmente, (sem que antes seja interposto recurso da decisão), ou cassar o mandato, sem que antes seja proposta a ação constitucional de impugnação do mandato eletivo”.

Para o partido político, a Lei Complementar não previu a cassação direta de diploma ou mandato para os “condenados” em ação de investigação eleitoral, quando o julgamento ocorresse depois da diplomação. Salienta que a lei ordinária (9.840/99) não poderia ter ampliado a sanção para prever a cassação do registro ou do diploma.

Informa na ação que o artigo 41-A da Lei Eleitoral estabelece que a captação ilegal ou compra de votos se dá por meio de doação, oferta ou promessa de vantagem pessoal ao eleitor em troca do voto. A pena para esses casos é o pagamento de multa entre mil e 50 mil Ufirs, além da cassação do registro ou do diploma. Essa última penalidade que trata da perda do registro ou do diploma é a expressão inserida na Lei Eleitoral pela Lei 9.840/99 que o PSB quer suspender por meio da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 3592).

O ministro Gilmar Mendes é o relator da ação e, além de pedir informações à Advocacia Geral da União e à Procuradoria Geral da República, decidiu que será dispensado o julgamento da liminar, para que o Plenário do STF julgue logo o mérito da questão.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)