Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

28/06/2014 14:30

Protesto no Dia Internacional do Orgulho LGBT reúne críticas à Copa

Agência Brasil

Manifestantes se reuniram hoje (28) no Posto 6 da Praia de Copacabana e partiram em passeata pela Avenida Atlântica contra os gastos da Copa do Mundo, pela desmilitarização da Polícia Militar e em apoio a trabalhadores em greve. Uma das principais pautas do protesto, no entanto, é a reivindicação de direitos para a população homossexual e transexual e o repúdio à homofobia, pois neste sábado é lembrado o Dia Internacional do Orgulho LGBT. Um efetivo de 200 policiais acompanhou o protesto.

Na manifestação, muitos cartazes criticavam exigências da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e gastos do governo. O protesto também traz mensagens de apoio a grevistas demitidos do Metrô de São Paulo e a famílias removidas para obras públicas. Os manifestantes carregavam bandeiras com o arco-íris LGBT, de movimentos estudantis e de partidos.

A espanhola Isabel Ferreira, de 44 anos, mora no Brasil há uma década e organizava na passeata uma banca improvisada de camisas do movimento "pink block", uma sátira criada para reivindicar direitos dos homossexuais. Camisas em tons de rosa com dizeres como "Com Teto, sem Fifa" eram vendidas por R$ 15, ou por quanto o interessado pudesse pagar. "É importante aproveitar esse momento para lembrar também do Dia do Orgulho LGBT", destacou. Com roupas metalizadas e um desenho de coração com um raio, companheiros de Isabel a fantasiavam de "Choque de Amor", em referência à Tropa de Choque da PM.

O pesquisador em direito Rafael Vieira, de 28 anos, também participava da manifestação e defendeu que as pautas defendidas convergem."São bandeiras que conversam e lutam contra uma sociedade extremamente desigual. Só varia o tipo de desigualdade."

Muitos turistas paravam para tirar fotos do protesto. A passeata não teve reflexos no trânsito, porque a Avenida Atlântica sempre tem pista bloqueada em feriados – o deste sábado foi decretado devido ao jogo no Maracanã pela Copa do Mundo.

Abordando turistas e brasileiros, o estudante da Universidade Federal do Rio de Janeiro Esteban Crescente, de 27 anos, distribuía o jornal que escreve, o A Verdade, que ele classifica de "imprensa alternativa e independente". "A recepção das pessoas é boa. Elas torcem, mas sabem que tem coisa erradas com a Copa. Falei com dois uruguaios agora e eles concordaram que as isenções fiscais à Fifa são um absudo".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)