Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

21/10/2003 14:28

Protesto contra uso de armas reúne três mil pessoas

Lívia Albernaz/ABR

Brasília - Cerca de três mil pessoas reuniram-se hoje, na Esplanada dos Ministérios, para pedir paz e lutar por um “Brasil sem Armas”. Com cartazes e faixas, famílias de vítimas assassinadas por armas de fogo e estudantes de escolas públicas protestaram com o intuito de pressionar o Congresso Nacional para aprovar o Estatuto do Desarmamento.

O país lidera o ranking mundial de mortes provocadas por armas de fogo, que inclui homicídios, acidentes e suicídios. Segundo dados do Comitê Nacional de Violência, a cada 12 minutos, morre uma vítima de homícidio com arma de fogo no Brasil. Só no ano passado, cerca de 45 mil brasileiros foram assassinados com armas de fogo, número comparável ao de nprte-americanos mortos na guerra do Vietnã.

Em protesto contra essa realidade, crianças do projeto "Se Liga Galera", em ato simbólico, destruíram armas de brinquedo que foram recolhidas durante a Semana da Criança, no Varjão e na Ceilândia. Adolescentes da organização não-goveramental (ONG) "Picasso não pichava" pintaram uma faixa com mensagens de protesto, estendendo-a no gramado em frente ao Congresso.

Ao som da Ave-Maria, cantada pelo coral de cinqüentões da Universidade de Brasília, crianças, adolescentes e pais das vítimas deram-se as mãos e se emocionaram. Depois disso, os manifestantes, acompanhados por políticos como o deputado federal José Roberto Arruda
(PFL-DF) e o senador Paulo Octávio (PFL-DF), participaram da caminhada até o Congresso.

Durante o percurso, crianças e adolescentes carregaram duas mil cruzes em homenagem às vítimas de armas de fogo e as colocaram no gramado em frente ao Congresso. No local, os manifestantes foram recebidos pelo relator do Estatudo do Desarmamento na Câmara dos Deputados, Luiz Eduardo Greenhalgh (PT-SP), e pelo líder do PMDB no Senado Renan Calheiros (AL). O projeto ficará hoje na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e amanhã (22) deve seguir para o plenário.

Para Marcos Rodrigues Oliveira, pai do adolescente Tiago Rodrigues, de 17 anos, assassinado há seis meses em Brasília, a passeata é uma forma de lutar pelo menos por uma sociedade melhor. “Para quem já perdeu um filho, é difícil, nada vai trazê-lo de volta, mas a gente está pedindo a ajuda das pessoas que possam solucionar esses crimes, tentando evitar outros”, disse ele.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 23 de Setembro de 2020
11:00
Corrida/Nutrição/Fitness
Terça, 22 de Setembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)