Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Últimas Notícias

05/09/2007 05:37

Proposta reforça o papel da Defensoria Pública

Agência Câmara

Tramita na Câmara Federal o Projeto de Lei 1090/07, do deputado Edmilson Valentim (PCdoB-RJ), que inclui a Defensoria Pública entre os órgãos da execução penal e reforça sua atuação, com o objetivo de garantir aos presidiários e seus familiares a devida representação judicial.

Pela Lei de Execução Penal (7210/84), integram esse sistema o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, o Juízo de Execução, o Ministério Público, o Conselho Penitenciário, os departamentos penitenciários, o patronato e o Conselho da Comunidade.

Na opinião de Edmilson Valentim, a defensoria só não foi incluída na lei à época de sua elaboração porque o órgão ainda era incipiente. Hoje, segundo ele, o papel do defensor público é "de suma importância diante do emaranhado burocrático que cerca a execução penal, representando um dos instrumentos mais importantes para alcançar o pleno acesso à Justiça". O projeto inclui integrantes da defensoria no Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, no Conselho Penitenciário e no Conselho da Comunidade.

Assistência integral
Pela proposta, todas as unidades da federação deverão oferecer serviços de assistência jurídica integral e gratuita, pela Defensoria Pública, dentro e fora dos estabelecimentos penais. As prisões deverão contar com espaço para atendimento pelos defensores públicos. Fora dos presídios, estados e municípios devem implantar Núcleos Especializados da Defensoria Pública para atender também egressos e familiares. A lei atual menciona apenas a obrigatoriedade de assistência jurídica nas instituições prisionais.

Será incumbência das defensorias públicas acompanhar todas as etapas do processo penal, desde a instauração do processo até a correção no cumprimento das penas. Para isso, os defensores terão de inspecionar os estabelecimentos penais e, quando encontrarem irregularidades, apurar as responsabilidades.

Para o autor da proposta, "a presença constante de defensores públicos dentro das unidades prisionais impõe-se como medida eficaz para diminuir os índices de violência, corrupção e tortura, e permite ainda a viabilização de projetos ressocializadores e a garantia do atendimento jurídico integral e gratuito assegurado pela Constituição Federal de 1988".

Tramitação
A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 23 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)