Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

20/03/2006 15:40

Projetos protegem direitos de servidores públicos

Agência Câmara

A Câmara analisa dois projetos de lei do deputado Carlos Souza (PP-AM) que visam garantir direitos de servidores públicos. O PL 6433/05 elimina o artigo 5º da Lei 4384/64 e torna possível a concessão de medida liminar em mandados de segurança impetrados visando à reclassificação ou equiparação de servidores públicos, ou à concessão de aumento ou extensão de vantagens.
Já o PL 6434/05 elimina o artigo 4º da Lei 5021/66 e possibilita a concessão de medida liminar em mandados de segurança que visam ao pagamento de vencimentos e vantagens pecuniárias a servidores públicos.
Os artigos a serem eliminados impedem justamente a concessão de liminares em mandados de segurança nesses casos específicos.

Ameaça a direito
O autor da proposta lembra que a Constituição Federal dispõe que "a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito". Logo a seguir, um outro inciso assegura a concessão de mandado de segurança, nos seguintes termos: "Conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por habeas corpus ou habeas data, quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do poder público".
Para o deputado, o objetivo do legislador constituinte foi garantir o exercício do direito violado pela autoridade pública, no caso de mandado de segurança. No entanto, ele observa que as leis 4348/64 e 5021/66 esvaziam o conteúdo da Constituição nesse aspecto, impedindo a concessão de medidas liminares em questões salariais dos servidores públicos.

Desrespeito à lei
No seu entender, o Poder Público pode assim desrespeitar a lei sem que o servidor cujo direito foi violado possa ter reparação imediata. Além disso, segundo o parlamentar, com o acúmulo de ações no Poder Judiciário, mesmo um mandado de segurança pode levar muito tempo para ser julgado, o que dá ao poder público a segurança necessária para deixar de cumprir obrigações para com os servidores públicos.
Carlos Souza ressalta que a lesão ao direito não pode ser reparada imediatamente pelo Judiciário, que se vê impedido de exercer suas funções constitucionais, em face de uma lei ordinária que afronta a Constituição, retirando poderes de quem tem a função de julgar.

Tramitação
Os projetos tramitam em caráter conclusivo e serão analisados pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)