Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/10/2016 16:30

Projeto uniformiza tarifas de energia elétrica no País

Agência Câmara

A Câmara analisa projeto que estabelece tarifas de energia elétrica uniformes em todo o território nacional (PL 5824/16). A proposta do deputado Vicentinho Junior (PR-TO) determina que até o dia 15 de dezembro de cada ano seja definida uma tarifa equalizada nacional e adotada por todas as concessionárias e permissionárias no País para cálculo das respectivas faturas de energia elétrica a partir de 1º de janeiro do ano seguinte.

Atualmente, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) define diferentes tarifas de energia elétrica para cada classe de consumo de cada empresa distribuidora, levando em consideração critérios de cada distribuidora e do mercado.

Por exemplo: há empresas que são atendidas em alta tensão e exigem pouco investimento em redes de distribuição de energia elétrica. Há outras que trabalham em baixa tensão, que apresentam custos mais elevados do que as redes de alta tensão. Também existem empresas de energia elétrica que atendem mercados concentrados com muitos clientes em área geográfica pequena, permitindo economia de escala. Outras atendem mercados dispersos, em regiões com baixa número de habitantes, que exigem a implantação de longos sistemas elétricos para atender poucos consumidores, com cargas de pequeno porte, e cujo fornecimento apresenta pouca atratividade econômica.

Dessa forma, as tarifas médias de fornecimento de energia elétrica aplicadas para os consumidores localizados na região norte do País são cerca de 6% superiores à média das tarifas de fornecimento de energia elétrica vigentes no Brasil.

Vicentinho Junior propõe a criação de uma conta única para administrar recursos aportados pelas concessionárias e permissionárias do serviço público de distribuição de energia, a Conta Tarifa Elétrica Nacional (CTEN).

O texto estabelece que esta conta seja administrada pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que viabiliza comercialização de energia elétrica no mercado de energia brasileiro.

O órgão faz a contabilidade das operações de compra e venda de energia apurando as diferenças entre os montantes contratados e os montantes efetivamente gerados ou consumidos pelos agentes de mercado.

O projeto determina que a diferença de receitas entre as concessionárias seja compensada pela CTEN. Sempre que positiva, a concessionária deve creditar à CTEN até o dia 15 do mês subsequente; sempre que negativa, deve ser sacada da CTEN pela concessionária após o dia 15 do mês subsequente.

De acordo com a proposta, para definir o valor da tarifa equalizada nacional devem ser considerados: encargos setoriais, tratamento regulatório das perdas comerciais projetadas e verificadas pelas distribuidoras anualmente; mecanismos que garantam o funcionamento da CTEN, multas e sobras de saldo. No entanto, pelo texto, devem ser desconsiderados os tributos estaduais incidentes sobre operações relativas a energia elétrica.

Para o deputado Vicentinho Junior, a medida visa diminuir as desigualdades regionais. “Mantido o estímulo à eficiência das distribuidoras, a proposta não provocará a elevação da tarifa média de energia elétrica no Brasil. A equalização das tarifas de energia elétrica é uma questão de justiça”, defende o parlamentar.

Tramitação
O projeto, que tramita conclusivamente, será analisado pelas comissões de Minas e Energia e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)