Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/07/2005 14:59

Projeto altera critério para execução trabalhista

Agência Câmara

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5328/05, do deputado Geraldo Resende (PPS-MS), segundo o qual o sócio da empresa poderá ter seus bens pessoais usados para pagar execução trabalhista somente no caso de comprovada participação em fraudes no contrato ou no estatuto de trabalho.
Atualmente, de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), caso a empresa não disponha de bens suficientes para pagar a execução trabalhista, o patrimônio do sócio pode ser penhorado para cobrir os valores da decisão judicial.
Para o autor da proposta, essa obrigação só deveria existir após verificada a culpa dos sócios na má administração da empresa. A execução é a última fase do processo trabalhista, quando a empresa é obrigada a pagar todas as dívidas com o ex-empregado que moveu a ação.

Tramitação
O projeto de Geraldo Resende tramita em conjunto com o PL 5140/05, do deputado Marcelo Barbieri (PMDB-SP). Sujeitos a análise em caráter conclusivo, os dois estão sendo analisados na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, onde têm como relator o deputado Sérgio Caiado (PP-GO). Posteriormente eles serão analisados pelas comissões de Trabalho, Administração e Serviço Público; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem - Janary Júnior
Edição - Rodrigo Bittar

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)