Cassilândia, Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2017

Últimas Notícias

20/03/2004 09:51

Programas de natalidade podem ser obrigatórios

Agência Câmara

Tramita na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania proposta de emenda à Constituição (PEC 241/04) que autoriza o Estado a implementar políticas públicas obrigatórias de controle de natalidade.
A PEC, de autoria do deputado Valdemar Costa Neto (PL-SP), retira da Constituição o trecho que impede o Estado de implementar ações coercitivas de planejamento familiar.

Combate à pobreza
O autor lembra que a Organização das Nações Unidas (ONU) reconheceu, em 2002, o controle de natalidade como instrumento fundamental para combater a pobreza nos países em desenvolvimento. "O relatório sugere, entre outros itens, que há uma ligação estrita entre demografia e crescimento econômico, ressaltando que as nações que derrubaram suas taxas de natalidade conseguiram ampliar sua produtividade, poupança interna e investimentos produtivos", argumenta.
Na avaliação de Costa Neto, as conseqüências de um crescimento populacional desordenado são diversas: os já existentes problemas na área de saúde, educação e infra-estrutura são potencializados; a concentração de renda é favorecida e os índices de criminalidade aumentam significativamente.
Tramita apensada à proposta a PEC 584/02, de autoria do deputado Jair Bolsonaro (PPB-RJ), que obriga o Estado a propiciar os recursos educacionais, materiais e científicos necessários ao planejamento familiar, inclusive para a realização de vasectomia e de laqueadura de trompas, para maiores de 21 anos.

Tramitação
A proposta encontra-se na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, que analisará sua admissibilidade. Se aprovada, a PEC terá seu conteúdo examinado por uma comissão especial de deputados e, em seguida, pelo Plenário, em dois turnos, com quorum de 60% da Câmara (308 parlamentares).

Da Redação/PR

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 26 de Fevereiro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 25 de Fevereiro de 2017
10:00
Receita do dia
07:30
Loterias
Sexta, 24 de Fevereiro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)