Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

03/05/2006 08:03

Produtores rurais de MT vão protestar no Congresso

24horasnews

O dia dezesseis de maio será marcado por uma grande manifestação dos produtores rurais no Congresso Nacional, em Brasília. A classe produtora quer demonstrar, assim, o crescimento do protesto que teve início em Ipiranga do Norte (450 km de Cuiabá), em Mato Grosso, e hoje está tendo a adesão de produtores rurais de mais cinco Estado. A decisão foi tomada nesta terça-feira na Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), por representantes dos Estados do Rio Grandes do Sul, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Os produtores rurais voltam a Brasília, depois do movimento denominado Tratoraço, realizado, no final de junho do ano passado, por cerca de 25 mil produtores rurais e dois mil tratores na Esplanada dos Ministérios. “O volume do movimento está aumentando significativamente. Queremos mobilizar mais de mil produtores rurais no Congresso Nacional, nas audiências que deverão ser agendadas”, disse o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso, Homero Pereira.

Na reunião, representantes das federações dos seis Estados trocaram informações sobre o andamento dos protestos em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul. Eles discutiram como uniformizar o movimento que acontece de maneira aleatória em cada região e confirmaram a adesão dos Estados de Goiás e Minas Gerais. Segundo Pereira, ficou claro que a manifestação não se resume aos produtores rurais e abrange toda a sociedade civil.

Em território mato-grossense, produtores rurais de 27 municípios estão realizando o bloqueio das principais rodovias estaduais e federais, entre elas as BRs 163, 364, 174 e 158 e as MTs 170, 338.

Prefeitos de cinco municípios do eixo da BR 163 se reuniram com o juiz Federal Julier Sebastião da Silva para tentar sensibiliza-lo sobre as razões do protesto dos produtores. O juiz concedeu uma liminar impedindo bloqueio da rodovia que corta esses municípios. O prefeito de Sorriso, Dilceu Rossato, disse que Julier admitiu a continuidade do movimento nos parâmetros atuais, ou seja, com a retenção apenas de cargas agrícolas e insumos. Na semana que vem, o juiz pretende realizar uma reunião de conciliação entre produtores rurais e governo Federal, em Sinop (500 km de Cuiabá).

Participaram da reunião, os prefeitos Marino Franz( Lucas R. Verde), Dilceu Rossato (Sorriso), Adriano Pivetta (Nova Mutum), Altamir Kurten (Claudia) e Nilson Leitão (Sinop). O deputado Dilceu Dal Bosco também esteve no encontro

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)