Cassilândia, Segunda-feira, 20 de Maio de 2019

Últimas Notícias

01/05/2019 09:30

Produtores rurais de MS poderão corrigir declaração do rebanho

Correio do Estado

 

O programa de Atualização do cadastro das propriedades e estoque de bovinos e bubalinos de Mato Grosso do Sul, de autoria do governo do Estado foi aprovado nesta terça-feira (30), em 2ª votação, durante a sessão da Assembleia Legislativa.

A atualização do Cadastro atende uma das mais de 100 exigências do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para que o Estado esteja apto para retirada da vacinação contra a febre aftosa, prevista para 2021, constantes do Plano Estratégico 2017-2026 do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa.

O projeto prevê ainda que os recursos financeiros oriundos da arrecadação da multa com desconto, deverão ser repassados à Reserva Financeira para Ações de Defesa Sanitária Animal (REFASA), fundo criado em 2016 pelo governo do Estado que permitiu indenizar os criadores quando havia a necessidade de sacrifício de animais para erradicação de doenças, e agora também vai custear ações voltadas à defesa sanitária, e que visam a retirada da vacinação como estruturar, realinhar, atualizar e capacitar os servidores da agência.

OPORTUNIDADE

O vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia, deputado estadual, Barbosinha (DEM), explica que antes da aprovação da lei, a propriedade rural que fosse identificada com divergência no estoque de animais (bovinos ou bubalinos) era autuada com pagamento de 1 UFERMS por unidade animal, pagamento suplementar do ICMS e a suspensão da Inscrição Estadual.

"A iniciativa do Executivo oferece ao produtor rural, a oportunidade de corrigir a inconsistência encontrada na declaração desde que esteja no prazo estabelecido pela lei, por meio da autodeclaração. A multa também diminuiu de 1 para 0,6 UFERMS e as demais sanções não serão aplicadas", pontua o parlamentar.

Enquanto isso, o deputado estadual Zé Texeira (DEM), 1º secretário da Casa de Leis, explicou a importância da proposta.

“Para um Estado livre da aftosa, sem a vacinação ser ministrada, o governo está propondo fazer um ajustamento do estoque efetivo. Há vários itens a serem cumpridos dentro da legislação para Mato Grosso do Sul ser considerado livre de aftosa sem vacinação. Este projeto está criando um fundo para maior fiscalização de postos e fronteiras”, observa o parlamentar.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 20 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
08:46
Cassilândia
Domingo, 19 de Maio de 2019
13:49
Costa Rica
10:00
Receita do Dia
09:00
Santo do Dia
05:03
Campeonato Brasileiro de Futebol
Sábado, 18 de Maio de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)