Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

29/03/2005 14:33

Produtores reclamam do preço do boi

Famasul Notícias

Pecuária de corte iniciou 2005 mantendo o ritmo de perda de renda já constatado em anos anteriores O preço do gado precisaria subir de 10% a 20% para devolver pelo menos em parte a rentabilidade dos criadores, afirma o presidente da Associação Brasileira de Criadores (ABC), Luís Alberto Moreira Ferreira. Levantamento feito pela ABC revela que o preço esperado pelos criadores para a arroba é de R$ 78, enquanto a cotação atual está em torno dos R$ 60. A pecuária de corte iniciou 2005 mantendo o ritmo de perda de renda já constatado em anos anteriores, resultado da combinação de queda do preço pago pelo boi e alta dos custos de produção. Segundo Ferreira, a queda na rentabilidade da atividade está impedindo os produtores de reinvestir. De acordo com estudo da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea-USP), no ano último ano, os custos de produção subiram 10,10%, enquanto que o preço pago pelo gado caiu 0,03%. De acordo com a CNA, o criador de gado está sendo obrigado a vender matrizes para manter-se capitalizado. Ao abater fêmeas, o segmento compromete a capacidade de expansão e de reposição do rebanho no futuro. “A falta de entendimento entre produtores e frigoríficos sobre repasse da pressão de custos compromete ainda mais a atividade”, afirma Ferreira. No último ano, 35% do total de abates envolveu fêmeas e este ano a proporção está acima de 50%. Análise da CNA mostra que entre janeiro de 2003 e janeiro de 2005 o preço do boi subiu 4% e o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) cresceu 15,7%. Segundo a CNA, a comparação prova que há um processo de transferência de renda na cadeia da pecuária de corte, com perda para os criadores de gado, opinião compartilhada por Ferreira. “O Brasil está exportando mais e com maior valor agregado, mas só os frigoríficos estão se beneficiando”, critica Ferreira.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)