Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

02/03/2005 13:55

Produtor pediu prorrogação de dívida por até dois anos

Fernanda Mathias / Campo Grande News

Conforme a Carta da Agricultura Brasileira, divulgada hoje em Rio Verde de Goiás (GO) e elaborada por representantes do setor produtivo, o prazo de prorrogação de financiamentos de investimentos (BNDES e Fundos Constitucionais) pedido foi de até dois anos subseqüentes aos vencimentos finais dos contratos. Isso para os vencimentos das parcelas vencidas e vincendas, em 2005 e 2006. Hoje o ministro da Agricultura, Abastecimento e Pecuária, Roberto Rodriguez, anunciou rolagem por até um ano.
A carta é um pedido de socorro ao setor produtivo, que amarga baixos preços e custos elevados. Nos contratos privados com as empresas fornecedoras de insumos e trade será solicitada a prorrogação do vencimento por até 180 dias dos montantes a vencer, com negociação direta entre empresas e produtores. Além disso prevê a revogação imediata da medida provisória 232, por enquanto adiada, e que tributa em 1,5% sobre o lucro presumido, operações de vendas para agroindútrias,.
Outra medida solicitada são financiamentos de custeio com recursos oficial, livres e CPR (Cédula do Produtor Rural) - pagamento de 20% do custeio de 2005 e prorrogação do remanescente de 80%, acrescido do débito existente de 2004, para ser parcelado em quatro vezes nos anos seguintes, equalizando todas as operações para taxa de juro oficial do crédito agrícola. Os recursos para sustentação e garantia de preços mínimos chegarão a R$ 2,4 bilhões.
Já para a safra 2005/06 é pleiteada maior oferta de recursos com juros subsidiados, de 8,75% ao ano, considerando que nesta safra a quantidade ofertada a taxas equalizadas cresceu apenas 7,9% contra 121% dos juros livres, o que significa que a maior parte do crédito oferecido foi caro. Ainda dentro desse contexto deve ser elevado o limite dos recursos controlados por produtor e para soja, algodão, milho, arroz, feijão, considerando a defasagem do valor referencial (safra 2001/02) e por conta do aumento do custo de produção. A carta também prevê que o Centro-Oeste, representando 35% na produção nacional de grãos, deverá ter participação proporcional na distribuição do crédito rural. A agilização no processo de recriação da Sudeco ou similar é outro ponto destacado. Dentre as autoridades que assinam a carta está a CNA (Confederação Nacional de Agricultura) e a Famasul (Federação da Agricultura de Mato Grosso do Sul).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)