Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/07/2007 12:24

Produção agrícola cresceu em 2006, mas preços cairam

Fernanda Mathias - Campo Grande News

Estado responde por 6% da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas, como soja.
A PAM (Produção Agrícola Municipal) divulgada nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) confirma um cenário que já era traçado pelo setor produtivo: puxada especialmente pela soja e pelo milho a produção aumentou em 2006, mas os preços não acompanharam. No caso de Mato Grosso do Sul, a produção de algodão, trigo e sorgo caiu expressivamente. O Estado é o 7º principal produtor de cereais, leguminosas e oleaginosas do País, responde por 6% da produção total.

Dentre os 50 municípios que mais produzem em âmbito nacional, sete são de Mato Grosso do Sul. Há um descompasso entre o volume produzido e o valor, em reais, da produção. Mais uma vez a pesquisa vem reforçar uma das principais reclamações do setor produtivo: que a queda do dólar nos últimos anos diminuiu a margem de lucro dos produtores, principalmente os da região Centro-Oeste, que têm custo maior de frete para exportar.

Maracaju e Dourados são os principais produtores do Estado. Em Maracaju a produção aumentou 51,8%, atingindo 748 mil toneladas. Porém, o valor da produção em relação ao ano anterior variou bem abaixo disso, em 26,7%. Em Dourados situação ainda pior. A produção saltou 55,9%, atingindo 630,1 mil toneladas, mas o valor da produção foi de R$ 179,5 milhões, variação de apenas 21,9% em relação ao ano anterior. Nas cidades onde a produção diminuiu o efeito é mais drástico. É o caso de Chapadão do Sul. Lá a produção teve queda de 16,6%, a mais expressiva dentre os principais estados produtores. Mas o valor da produção despencou bem mais, em 36,1%.

Uma das culturas que apresentou forte queda de produção foi o algodão herbáceo. A redução foi de 46,6%. Em âmbito nacional houve redução na produção desta cultura, como conseqüência dos baixos preços alcançados na safra de 2005. No trigo a redução de produção foi de 54,7%. Assim como o algodão, no País houve retração. Com a queda do dólar, a importação do trigo argentino, que já é abundante se tornou ainda mais atrativa. Além disso, a produção foi prejudicada por geadas.

A produção de sorgo também teve queda em Mato Grosso do Sul, de 16%. Desta vez puxada pela redução de rendimento nos principais municípios produtores. São Gabriel do Oeste e Chapadão do Sul responderam por mais de 63% da produção do Estado e sofreram redução de rendimento médio de 30% e 10%, respectivamente.

Soja e milho – A soja e o milho foram os responsáveis pelo aumento da produção, em quantidade, no Mato Grosso do Sul, aponta a PAM. O Estado é o quinto maior produtor da oleaginosa, colheu 1,9 milhão de hectares, 11,7% a mais que no ano anterior, o que significa um valor bruto de R$ 1,4 bilhão.

Quanto ao milho, o Estado não se destaca entre os seis principais produtores, mas os municípios de Maracaju e Dourados sim. Em Maracaju a área colhida em 2006 foi de 67 mil hectares, com produção de 243,6 mil toneladas, 73,6% a mais que no ano anterior. Dourados o aumento de produção foi ainda maior, de 177%, totalizando 238,5 mil toneladas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)