Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

27/02/2005 11:22

Problema renal causou morte de criança índia, diz Funasa

Fernanda Mathias / Campo Grande News

O laudo médico sobre a morte do menino indígena Robson Garcia Fernandes, de dois anos, que morreu ontem em assentamento de Dourados, descarta desnutrição e aponta para problema renal crônico, segundo informou ao Campo Grande News o coordenador do Departamento de Saúde Indígena da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), Antônio Fernandes Costa, que desde quinta-feira está na região. Ele faz parte da equipe deslocada de Brasília (DF), na última quinta-feira, para acompanhar de perto os casos de desnutrição indígena.
De acordo com o técnico, as informações estarão consolidadas somente na próxima segunda-feira, porque será feito levantamento junto às unidades de saúde para saber se a criança recebia algum tipo de tratamento e com qual freqüência isso ocorria. A criança não apresentava debilitação em função de carências nutricionais. Mesmo não se tratando de desnutrição, Fernandes admite que a morte pode ser conseqüência de problemas sociais.
Segundo ele, há informações de que o pai estava ausente há bastante tempo e a mãe pode não ter acompanhado a saúde da criança como deveria. “Essa criança precisaria de um acompanhamento mais próximo, mas culturalmente não conseguimos fazer essa intervenção por resistência das mães. Assim como acontece em casos de patologia cerebral”, afirma o técnico. Há também informações de que no momento em que faleceu, ontem à tarde, a criança estaria sozinha.
A Funasa está divulgando as ações de combate à desnutrição nas aldeias e para combater os problemas sociais pede mais envolvimento de outros setores, como o empresarial. Quando à questão de saneamento, promete solucionar os problemas mais graves dentro de 15 dias. Fernandes afirma que hoje dentre as crianças internadas somente um caso é de risco eminente, o de uma criança que foi submetida pela mãe a um processo de queimadura por óleo, há cerca de 30 dias. Essa criança está sendo acompanhada, mas a dificuldade é que a mãe não a estaria amamentando de forma adequada.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)