Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

22/11/2005 07:42

Prisão, só após análise da possibilidade de pagamento

Murilo Pinto - STJ

O ex-prefeito de Vitória de Santo Antão (PE) Pedro José Cavalcanti de Queiroz obteve, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), decisão que obriga a Justiça local a avaliar sua alegação de incapacidade econômica para pagamento da pena pecuniária no valor de dez salários mínimos mensais. A defesa de Queiroz pretendia ainda que fosse concedido salvo-conduto para evitar sua prisão, caso não conseguisse efetuar os pagamentos determinados como pena alternativa em razão da prática do crime de peculato.

Queiroz apresentou comprovantes de rendimentos equivalentes a R$ 2,336 mil, o que o impediria de arcar com as demais parcelas de R$ 500. A primeira só teria sido paga com "muito sacrifício patrimonial". Em caso de descumprimento injustificado da pena alternativa, a jurisprudência do próprio STJ autoriza sua conversão em pena privativa de liberdade. Isso porque a prestação pecuniária, entende o Tribunal, tem natureza diversa da pena de multa que, se não paga, transforma-se em dívida de valor.

"A conversão de que se cuida, contudo, requisita prévia instauração do juízo de justificação, presidido, embora seja de natureza sumária, pelas garantias do contraditório e do direito de defesa e com decisão sobre a impossibilidade alegada, até porque a prestação comporta modificação do seu modo", afirmou o relator, ministro Hamilton Carvalhido, razão pela qual concedeu parcialmente a ordem de habeas-corpus.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)