Cassilândia, Sábado, 26 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

24/10/2003 13:38

Principais trechos do discurso do presidente Lula

Agência Brasil

Oviedo-"Eu vim participar deste festival de entrega do prêmio (Príncipe das Astúrias) por algumas razões. A primeira é que eu estou convencido de que a questão da pobreza e da fome só pode ser levantada com muita força pelas pessoas que comem. Houve um tempo, no começo da minha militância, que eu dizia que quando um povo não queria lutar tinha que passar fome para aprender. Depois, descobri que a fome não leva nenhum povo à revolução, mas à submissão.

Os famintos são um grande problema social. E eu queria transformar a fome em um grande problema político. Apenas quando se transforma a fome em um problema político, todos nós prestamos atenção.

Lutar contra a fome não é uma tarefa fácil. As pessoas têm vergonha de dizer que têm fome. Estão desorganizadas e muito debilitadas. Eu acredito que vai ser possível, nos próximos anos, sensibilizar a humanidade para que enfrente esse problema. É muito menos uma questão econômica, e muito mais ética.

Eu assumi a responsabilidade de que esse prêmio não fosse meu, mas pertencesse a milhões de anônimos que me permitiram chegar à Presidência da República. Também pensei: O que fazer com um prêmio desses? Depositar na minha conta para no dia seguinte ninguém mais lembrar do premiado?

Por isso tomei a decisão de doá-lo. Entreguei ao secretário-geral da ONU o cheque que recebi da Fundação para tentar sensibilizar outros governantes que depositem no Fundo da ONU, que não tem recursos. Porque os presidentes vão aos encontros internacionais, assumem compromissos com as metas do milênio e no dia seguinte não se lembram de nada.

Na minha vida política resolvi fazer as coisas mais difíceis se tornarem realidade. Quando entrei no movimento sindical era muito difícil fazer sindicalismo no Brasil por causa do regime militar. Em três anos, mudamos a história do sindicalismo brasileiro. Depois, resolvemos criar um partido político.

Havia muita gente importante que dizia que não era possível criar um partido político nos moldes que estávamos criando. Vinte anos depois, nós temos o maior partido de esquerda da América Latina. E por força deste partido eu cheguei à Presidência da República.

Eu estou convencido de que o combate à pobreza, à fome e à miséria precisa de muita persistência. E na minha opinião, uma palavra chave para esse novo século é a palavra solidariedade, é a palavra ética, a palavra cidadania. O mundo produz alimentos suficientes, riqueza suficiente.

Passamos o século passado discutindo os avanços tecnológicos. Nesse século agora, temos que discutir como repartir de forma mais correta os resultados da riqueza produzida pela humanidade. Esse desafio não é apenas político, mas um desafio ético, humanista, cristão.

Todos nós devemos assumir a responsabilidade de transformar essa causa numa causa que nos dê orgulho. Que todas as noites, ao deitarmos em nossas camas, tenhamos um sono tranquilo porque fizemos bem a um semelhante, a um irmão, a uma irmã que não teve a mesma oportunidade que nós.

No Brasil, temos esse compromisso. O Brasil tem 176 milhões de habitantes, dos quais 55 milhões não consomem as calorias e as proteínas necessárias à sobrevivência humana. E nós assumimos o compromisso, ao lançar o programa Fome Zero, de fazer tudo possível para, no final do meu mandato, fazer as pessoas ao menos tomarem café pela manha, almoçar e jantar, um direito sagrado que está na Bíblia, na Declaração dos Direitos Humanos, na Constituição de todos os povos do mundo. Portanto, não temos que inventar. Apenas cumprir as leis.

A história da Espanha é muito antiga. Parece que vocês conseguiram, com muita luta, com muito sofrimento, chegar a um padrão de vida que dá dignidade ao ser humano. E eu não tenho dúvida que vocês vão saber dar a mão para o nosso lado, aquele que ainda não teve a oportunidade".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 26 de Setembro de 2020
07:28
Cassilândia/São José do Rio Preto
Sexta, 25 de Setembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)