Cassilândia, Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

30/09/2003 21:27

Previdência: Governo e oposição fecham acordo

Marcos Chagas/Agência Brasil

Governo e oposição fecharam um acordo de procedimentos que permitirá a votação, até a próxima terça-feira, da reforma da Previdência Social na Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ). A votação começará amanhã, às 10 horas. Pelo acordo, que não saiu como reivindicavam o PFL e o PSDB, os pensionistas e aposentados do serviço público portadores de doença incapacitante terão dobrados os limites de isenção para contribuição previdenciária. Com isso, o limite de isenção dos pensionistas passará de R$ 2.400,00 para R$ 4.800,00. Os inativos do serviço público federal que ganharem até R$ 2.880,00 estarão isentos do pagamento da alíquota de 11% à Previdência, bem como os inativos estaduais, cujo limite passa de R$ 1.200,00 para R$ 2.400,00.

As mudanças serão feitas numa nova proposta de emenda constitucional que será apresentada na CCJ e, depois de aprovada pelo Senado, encaminhada à Câmara. O acordo foi fechado num dia tenso, em que os 27 governadores se encontravam em Brasília para uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O governo reforçará nas duas Casas a intenção de modificar o mínimo possível o texto aprovado pela Câmara. Pelo acordo, PFL e PSDB se comprometeram a não obstruir as sessões de amanhã e da próxima terça-feira destinadas a votar a reforma previdenciária.

“Foi fechado um acordo de procedimentos para evitar os atropelos que aconteceram na votação da semana passada”, afirmou o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL). Ele avalia que eventuais alterações no texto aprovado pela Câmara acontecerão “de forma responsável”.
O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), explicou que a nova Proposta de Emenda Constitucional (PEC) também poderá trazer modificações quanto ao subteto salarial dos servidores públicos estaduais. Isso, no entanto, depende ainda de negociações com os governadores, afirmou. Com a nova PEC, mantém-se a integralidade da reforma previdenciária e os pontos acordados entre o governo federal e os governadores.

Mercadante ressaltou, ainda, que as reformas da Previdência e tributária tramitarão paralelamente, uma vez que existem prazos a serem cumpridos. Na próxima quinta-feira, a Comissão de Constituição e Justiça reúne-se, às 14 horas, para oficializar o nome do relator de proposta e definir o calendário de audiências públicas. Renan Calheiros afirmou que, se a vaga for confirmada ao PMDB pelo presidente da comissão, Edison Lobão (PFL-MA), o relator da reforma tributária será mesmo o senador Romero Jucá (RR).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 24 de Setembro de 2020
14:18
Luto
Quarta, 23 de Setembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)