Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/11/2007 11:11

Presidente da Parmalat diz que laudo do MAPA atesta

Mariana Jungmann /ABr

Brasília - O presidente da Parmalat, Marcus Elias, informou que a empresa recebeu ontem (3) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento um laudo que atesta a qualidade de seus produtos. Segundo Elias, o ministério fez uma fiscalização adicional à de rotina no fim de semana. “Fomos a primeira empresa inspecionada, e nos deram o laudo atestando que nossas indústrias, nossos produtos, nossos processos, estão todos em conformidade, sem nenhum problema de qualidade.”

Quanto aos lotes de leite da empresa interditados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitárias (Anvisa) no dia 26 de outubro, Elias alegou que não estavam contaminados. O que aconteceu, disse ele, foi que a Anvisa aplicou o teste de “alcalinidade nas cinzas” – análise feita geralmente no leite in natura, ou cru.


O teste, feito pelo Ministério da Agricultura no teste no leite que a indústria compra do produtor, consiste em queimar o produto e testar a alcalinidade das cinzas. Se as cinzas forem alcalinas, é sinal de que algo foi adicionado ao leite – o que é proibido no produto ainda neste estado. Na indústria, o leite do tipo longa vida recebe um estabilizante chamado de citrato de sódio, permitido pelas normas de controle sanitário, que garante sua validade por um período de quatro 4 meses.


Segundo Marcus Elias, ao aplicar o teste no leite já industrializado, a Anvisa detectou a alcalinidade nas cinzas por causa do estabilizante e, por cautela, decidiu suspender a venda de três lotes, o equivalente a 200 litros. Sobre a compra de leite das cooperativas fraudadoras, o presidente da Parmalat alegou que esses fornecedores representam menos de 1% do total de leite comprado pela empresa.


Elias garantiu ainda que a Parmalat faz testes de qualidade, além das análises obrigatórias, e devolve os produtos que não são aprovados. “Os leites que entraram na minha fábrica não eram ruins. Não é porque a Polícia Federal constatou que essas cooperativas fraudavam leite que, necessariamente, a Parmalat comprou leite fraudado”, finalizou.




Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)