Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

05/08/2015 08:20

Presidente da Anatel sugere pacotes mais baratos na TV por assinatura

Agência Brasil

 

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, sugeriu nesta terça-feira (4) que as operadoras de televisão por assinatura criem pacotes reduzidos, destinados a clientes das classes D e E.

Rezende disse tratar-se apenas de uma sugestão ou de uma “provocação” para o setor, já que a Anatel não irá interferir nessa questão. “É preciso que o setor pense nessa questão do volume dos pacotes. Nem todos os canais o cidadão tem o desejo de receber. Poderia modular mais os pacotes para as classes D e E. É preciso que haja discussão sobre isso”, disse ele durante sessão de abertura da Feira e Congresso da ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura), realizada na capital paulista.

Para o presidente da ABTA, Oscar Simões, a sugestão é difícil de ser implantada porque envolve custos elevados. “O negócio da TV por assinatura tem dois níveis de investimento. Primeiro você investe em uma infraestrutura, investindo na rede e no call center. Na sequência, há um outro custo importante que é o chamado custo de aquisição de assinante. Para colocar um assinante para dentro da minha base, é preciso fazer investimento de marketing, comprar equipamento e pagar uma pessoa para ir à casa desse assinante fazer a instalação”, disse ele, ressaltando que, se o pacote custasse em torno de R$ 15, por exemplo, com os altos custos para o setor, seriam necessários até 40 meses para que os empresários recuperem somente o custo de aquisição.

O presidente da ABTA estima que este ano o setor de TV por assinatura ficará estagnado, com crescimento de 0%. Segundo ele, houve uma queda de cerca de 10 mil assinantes no setor, número considerado pequeno e estável. Mas uma das grandes preocupações, disse Simões, é com o aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) a partir de janeiro.

“O que mais nos assusta no momento é fazer com que não haja aumento de carga tributária. Três estados [Mato Grosso e Rio Grande do Sul e mais o Distrito Federal] vão cobrar 50% a mais a partir de janeiro. O ICMS, que era de 10%, será de 15%. Aumenta o preço, reduz a demanda e reduz a base”, reclamou Simões.

Sobre a reclamação feita pelo presidente da ABTA, Rezende respondeu que a Anatel não tem poder nenhum para impedir isso. “Mas estamos sempre alertando sobre o aumento de carga tributária que, de fato, principalmente nos estados, é um risco muito grande”, disse ele.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)