Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/10/2016 06:15

Prejuízo com furtos de energia já chega a R$ 55 milhões este ano em MS

Campo Grande News

De janeiro a setembro deste ano, a Energisa, concessionária de energia elétrica de Mato Grosso do Sul, registrou 14.721 casos de furto de energia elétrica nos 74 municípios que atende. O prejuízo com o crime chega a R$ 55 milhões e, além disso, gera impactos na conta e perigo à população. 

Em 2015, segundo informações da Energisa, o prejuízo ficou em cerca de R$ 70 milhões. Também de janeiro a setembro, 17.458 ocorrências de irregularidades. A empresa descobre os chamados 'gatos' por meio de um sistema de inteligência.

As ocorrências de irregularidades são relativas a fraude no medidor, desvio na fiação e ligações clandestinas, os chamados 'gatos'. Mas todas são consideradas furto de energia.

Nesta terça (04) e quarta-feira (05) foram dois casos registrados em Campo Grande. Ambos estão com o delegado Cláudio Zotto, da 7ª DP (Delegacia de Polícia), que não quis dar entrevista sobre o assunto.

O gerente do Departamento de Medição e Combate a Perdas da Energisa MS, Paulo Roberto dos Santos, lembra que esse tipo de conduta não compensa e impacta na composição de energia. “Vale ressaltar que as perdas comerciais envolvem furtos e fraudes, que além de serem crimes, geram impactos nas tarifas de clientes regulares. Hoje, 7% da composição da tarifa de energia elétrica é referente à perda. Além disso, os furtos por meio de ligações clandestinas também oferecem riscos à população, sobrecarregam e comprometem a confiabilidade da rede de distribuição de energia”, alertou.

Ele lembrou que a empresa tem sistema de inteligência que monitora o comportamento de consumo das unidades consumidoras. “O sistema monitora e direciona as equipes de fiscalização de campo para identificarem qualquer desvio ou irregularidade. Além disso, a empresa também realiza apontamentos de leituristas e possui diversos canais de denúncias”, disse Paulo Roberto dos Santos.

A concessionária também informou que as fraudes ocorrem em todas as classes sociais, sendo o maior número de registros nas famílias de menor renda, porém nas classes média e alta a quantidade de energia furtada acaba sendo maior, pois o consumo desses clientes também é maior.

Para os clientes de baixa renda, a concessionária oferece a alternativa do benefício da tarifa social, ms é preciso se enquadrar nos critérios estabelecidos pelo programa do governo. 

Denúncias sobre irregularidades podem ser feitas por meio do Call Center 24 horas (0800 722 7272), Facebook, Twitter e site da empresa (www.energisa.com.br)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)