Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

05/11/2007 07:14

Prefeituras podem pleitear recursos do FNH hoje

Danilo Macedo/ABr

Brasília - A secretária nacional de Habitação do Ministério das Cidades, Inês Magalhães, informou que a partir de hoje (5) estarão disponíveis na internet as cartas-consulta para que as prefeituras tenham acesso ao orçamento fiscal de 2008.

Com isso, os municípios poderão pleitear recursos do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social, que tem R$ 1 bilhão para auxiliar projetos de urbanização de assentamentos precários e construção de moradias. Os formulários permanecerão no site do Ministério das Cidades até 30 de novembro.

Para a secretária, o Plano Nacional de Habitação não deve apenas equacionar a questão do déficit habitacional. É necessário também melhorar as condições para que o mercado possa aumentar sua produção de habitações e fazê-la chegar às faixas com renda mais baixa. Atualmente, cerca de 92% do déficit habitacional estão concentrados na camada da população com renda familiar de até cinco salários mínimos.

Em entrevista à Agência Brasil, Inês Magalhães disse que o Plano Nacional de Habitação é um passo para o projeto de reestruturação institucional do setor habitacional, iniciado em 2003 e que resultou na aprovação da Política Nacional de Habitação no ano seguinte.

Os seminários regionais são uma das principais etapas do plano. Nesta semana foi encerrado o terceiro seminário da Região Sul. Agora faltam apenas os seminários das regiões Norte e Nordeste, a serem realizados até o início de dezembro. “Esses seminários prevêem a participação do poder público, iniciativa privada, movimentos sociais e universidades e tem como principal objetivo partilhar a visão das especificidades de cada uma das regiões”, afirmou Inês Magalhães.

A expectativa é de que a primeira etapa seja concluída até maio de 2008, para que o Plano Nacional de Habitação possa ser discutido e fechado até o final do primeiro semestre.

Em 2005, foi aprovada no Congresso a lei que criou o Fundo e o Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social, que prevê a adesão de todos os municípios e estados. Atualmente, 4.800 municípios já aderiram.

Para Inês Magalhães, essa adesão forçará os municípios a criar fundos, conselhos com a participação dos movimentos sociais, e elaborar planos municipais de habitação. “Acreditamos que se juntarmos o eixo da reestruturação institucional com o aumento dos recursos propiciados pelo PAC, colocaremos num outro patamar a política nacional de habitação”.

Os recursos do PAC para a habitação no período de 2007 a 2010 são de R$ 10 bilhões.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)