Cassilândia, Segunda-feira, 29 de Maio de 2017

Últimas Notícias

09/04/2015 13:14

Prefeituras aguardam R$ 134 milhões de restos a pagar de emendas

Campo Grande News

Juntas, as prefeituras de Mato Grosso do Sul esperam receber do Governo do Estado R$ 134,2 milhões, em emendas parlamentares referentes aos anos de 2013 e 2014. São os chamados RAPs (Restos a Pagar), que atrasam obras e ainda podem fazer com que o prefeito infrinja a lei de responsabilidade fiscal. É proibido haver restos a pagar no último ano de mandato, que será em 2016.

Para discutir estratégias para a liberação desses recursos, prefeitos participarão de assembleia geral amanhã (10), no plenário da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande.

De acordo com a Central de Projetos da Assomasul, o relatório dos municípios com contratos de repasse referente a 2013 com pendências na Caixa Econômica indica que 59 deles têm para receber R$ 74.495.174,32 em emendas parlamentares.

Segundo a técnica administrativa do setor, Ana Cristina Vieira de Andrade, o valor total de emendas disponibilizadas para 62 municípios que estão com cláusula suspensivas em 2014 é de R$ 59.774.965,72. No total, essas prefeituras têm R$ 134.270.140,04 em emendas parlamentares para receber referentes aos a 2013 e 2014.

Para o presidente da Assomasul, Juvenal Neto, é importante a participação maciça dos prefeitos na reunião, em que os representantes da Caixa Econômica vão esclarecer pontos fundamentais em relação à liberação de verbas.

Restos a pagar - Conforme a CNM (Confederação Nacional de Municípios), atualmente, o Governo Federal deve R$ 35 bilhões às prefeituras em todo o país.

Esses restos a pagar surgem da dificuldade que a União tem de executar o orçamento. A maioria desses montantes é referente a obras nos municípios. Segundo a Assomasul, os prefeitos conseguem emendas parlamentares para custeio de obras, mas quando o orçamento geral da união sofre cortes, elas são contidas. Então, a obra fica inacabada ou o prefeito paga com recursos próprios.

O RAP processado apresentava queda nos últimos anos, mas em 2014 passou a crescer. Agora, o montante cresce, aproximadamente, 10% ao ano.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 28 de Maio de 2017
Sábado, 27 de Maio de 2017
10:00
Receita do Dia
Sexta, 26 de Maio de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)