Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

05/03/2010 17:47

Prefeitura contratará 50 médicos em regime de urgência

Campo Grande News/ Edivaldo Bitencourt

Com o objetivo de acabar com as longas esperas dos pacientes nos nove centros regionais de saúde 24 horas de Campo Grande, que pode superar quatro horas, a Prefeitura Municipal anunciou que vai contratar aproximadamente 50 médicos em regime de urgência e sem concurso público. O objetivo é preencher os plantões diurnos nas unidades de saúde.

Nos últimos meses, a epidemia de dengue agravou o quadro de déficit de profissionais na rede pública da Capital. Segundo a coordenadora de urgência da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Gislaine Poleto, a falta é decorrente da saída dos trabalhadores para prestar o serviço militar obrigatório, para residência médica ou simplesmente pediram demissão do cargo público.

Como todos os aprovados no último concurso público foram convocados e empossados, a secretaria decidiu contratar clínicos gerais e pediatras em regime de urgência para preencher a escala durante o dia e de segunda a sexta-feira. As escalas noturnas e de fins de semanas estão preenchidas.

Serão contratados em torno de 50 médicos. Eles só devem procurar a Sesau, na Rua Bahia, 280, no Jardim dos Estados, com a documentação exigida e realizar exame médico. A contratação será imediata e por tempo indeterminado. O vencimento será de R$ 500 pelo plantão de 12 horas.

Atendimento - A situação é diminuir o tempo de atendimento à população nas nove unidades de saúde 24 horas da Capital. “Com mais médicos, a meta é reduzir o tempo de espera”, admitiu Gislaine.

Ela contou que existem cerca de 6 mil médicos em Campo Grande registrados no CRM/MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul). A crise maior é a falta de pediatras, já que só existem 200 na Capital.

Com a falta de profissionais, pais sofrem para encontrar atendimento médico para os filhos, já que a prefeitura vem adotando uma escala entre os centros de saúde. Algumas vezes, moradores do bairro Moreninha, na saída para São Paulo, são obrigados a se deslocar por quase 20 quilômetros para encaminhar os filhos à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino, na saída para Cuiabá.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)