Cassilândia, Sábado, 24 de Junho de 2017

Últimas Notícias

05/03/2010 17:47

Prefeitura contratará 50 médicos em regime de urgência

Campo Grande News/ Edivaldo Bitencourt

Com o objetivo de acabar com as longas esperas dos pacientes nos nove centros regionais de saúde 24 horas de Campo Grande, que pode superar quatro horas, a Prefeitura Municipal anunciou que vai contratar aproximadamente 50 médicos em regime de urgência e sem concurso público. O objetivo é preencher os plantões diurnos nas unidades de saúde.

Nos últimos meses, a epidemia de dengue agravou o quadro de déficit de profissionais na rede pública da Capital. Segundo a coordenadora de urgência da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Gislaine Poleto, a falta é decorrente da saída dos trabalhadores para prestar o serviço militar obrigatório, para residência médica ou simplesmente pediram demissão do cargo público.

Como todos os aprovados no último concurso público foram convocados e empossados, a secretaria decidiu contratar clínicos gerais e pediatras em regime de urgência para preencher a escala durante o dia e de segunda a sexta-feira. As escalas noturnas e de fins de semanas estão preenchidas.

Serão contratados em torno de 50 médicos. Eles só devem procurar a Sesau, na Rua Bahia, 280, no Jardim dos Estados, com a documentação exigida e realizar exame médico. A contratação será imediata e por tempo indeterminado. O vencimento será de R$ 500 pelo plantão de 12 horas.

Atendimento - A situação é diminuir o tempo de atendimento à população nas nove unidades de saúde 24 horas da Capital. “Com mais médicos, a meta é reduzir o tempo de espera”, admitiu Gislaine.

Ela contou que existem cerca de 6 mil médicos em Campo Grande registrados no CRM/MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul). A crise maior é a falta de pediatras, já que só existem 200 na Capital.

Com a falta de profissionais, pais sofrem para encontrar atendimento médico para os filhos, já que a prefeitura vem adotando uma escala entre os centros de saúde. Algumas vezes, moradores do bairro Moreninha, na saída para São Paulo, são obrigados a se deslocar por quase 20 quilômetros para encaminhar os filhos à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino, na saída para Cuiabá.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 23 de Junho de 2017
Quinta, 22 de Junho de 2017
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)