Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/05/2004 09:18

Prefeitos defendem divisão do Pará

Agência Câmara

A criação do estado do Tapajós faz parte de uma estratégia administrativa de desenvolvimento. Essa é a avaliação do prefeito de Santarém (PA), Joaquim de Lira Maia. O novo estado proposto representa hoje 58% da área do Pará e, no entanto, detém pouco mais de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) do estado. Segundo Maia, estudos mostram que não há necessidade de recursos adicionais quando se cria um novo estado. O prefeito afirmou que sua primeira reivindicação nem seria a criação do estado, mas a garantia à população paraense do direito de dizer se quer ou não a divisão do território.
O prefeito de Redenção (PA), Mário Moreira, também defendeu a realização de plebiscito com a população para decidir a redivisão do território. Ele é a favor da criação do estado do Carajás.

Estado do Tapajós
O deputado estadual no Amazonas e presidente de Comissão Especial que estuda a divisão territorial daquele estado, Sinésio Campos, também manifestou-se a favor da criação do estado do Tapajós. "Emancipação é a palavra de ordem hoje no Brasil", destacou o parlamentar.
O representante do Comitê Pró-Criação do estado do Tapajós, Odair Correia, sustentou a teoria de que o Amazonas precisa ser redescoberto pelos brasileiros. Segundo ele, os parlamentares que conhecem a realidade dos amazônidas (quem nasce ou mora na Amazônia) são unânimes na idéia de redivisão como mecanismo de desenvolvimento. O plebiscito será, na sua opinião, o melhor meio de saber se o povo deseja ou não essa reorganização geopolítica. "A Constituição Federal precisa ser cumprida. O projeto que trata da criação do Tapajós está parado na Câmara e deve ser votado", defendeu Correia, mostrando-se especialmente preocupado com o problema das famílias desintegradas que buscam em outros estados da federação um meio de sobrevivência, quando poderiam permanecer no próprio estado.
O deputado Zequinha Marinho (PSC-PA) apresentou requerimentos assinados por alguns parlamentares, pedindo urgência para a apreciação dos projetos sobre a criação dos estados do Carajás e Tapajós e criticou a discussão que se tem feito na Casa a respeito do assunto.



Reportagem - Reportagem - Beth Veloso e Patrícia Araújo
Edição - Malena Rehbein

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)