Cassilândia, Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020

Últimas Notícias

14/07/2020 18:00

Prefeito Marquinhos descarta lockdown em Campo Grande

Prefeitura justificou que outras medidas, como toque de recolher às 20h, estão sendo positivas para o cenário de pandemia na Capital

Midiamax
Prefeito Marquinhos descarta lockdown em Campo Grande

Após novos boatos de que o lockdown seria decretado em Campo Grande, a medida foi novamente descartada pela Prefeitura Municipal. Nesta terça-feira (14), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou que não haverá lockdown na Capital do Mato Grosso do Sul.

Em transmissão ao vivo nas redes sociais, o prefeito comentou sobre notícias falsas que estão sendo compartilhadas nas redes sociais. “Quem disse para você que vai ter o lockdown? Não haverá lockdown em Campo Grande”, garantiu.

“Por mais que você escute, pode acreditar em mim, está assinado o decreto, não vai ter lockdown”, reforçou. Entretanto, o prefeito ressaltou que “haverá sim medidas restritivas”. No entanto, a prefeitura não deve decretar “o fechamento do comércio, do shopping, de bares e restaurante”.

De acordo com Marquinhos, novas medidas podem sem ser decretadas. Ele justifica que as restrições são “para que nós continuemos a controlar a pandemia e sobretudo manter leitos vazios”.

Efeitos do toque de recolher
Durante a live, o prefeito lembrou de uma medida decretada pela gestão como alternativa ao lockdown, o toque de recolher a partir das 20h. Segundo Marquinhos, em apenas três dias é possível afirmar que a medida possui resultados positivos para a cidade.

“Nós estamos no quinto dia que trouxe o toque de recolher para às 20h. Surgiu efeito sim”, destacou. Para exemplificar e comprovar a positividade da ação, o prefeito informou dados coletados entre os dias 8 e 10 de julho. “Nós pegamos um sábado, um domingo e uma segunda-feira”, lembrou.

Os dados deste final de semana foram comparados com o mesmo período de semana anterior. Então, de acordo com a prefeitura, entre 1º e 3 de julho, houve 84 entradas de casos de trauma e violência na Santa Casa de Campo Grande. Neste período, o toque de recolher funcionava das 23h às 05h.

Após a alteração do início do toque para às 20h, entre 8 e 10 de julho foram contabilizadas apenas 41 entradas de pessoas na mesma situação na Santa Casa. O prefeito destacou que o percentual baixou quase 51%, depois da adoção da medida.

“Essas pessoas, uma boa parte delas ocupariam leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) que estão disponíveis para a Codiv-19”, explicou. Por fim, o prefeito deixou um recado para parte da população. “Não perca seu tempo criando maldades. Para você, não haverá lockdown em Campo Grande”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 12 de Agosto de 2020
10:00
Receita do Dia
Terça, 11 de Agosto de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)