Cassilândia, Segunda-feira, 26 de Junho de 2017

Últimas Notícias

18/09/2008 07:20

Prefeito cassado: STF manda processo para Justiça comum

24horasnews

O ministro Eros Grau, do Supremo Tribunal Federal, julgou procedente a reclamação contra decisão da Vara do Trabalho de São Félix do Araguaia, em uma ação civil pública, que cassou o prefeito de Luciara, por contratação irregular de servidor público. A decisão determinou a remessa dos autos à Justiça comum.

Em abril deste ano o juiz do trabalho João Humberto Cesário condenou o prefeito do Município de Luciara, Nagib Elias Quedi, à perda da função pública em ação ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho, Ministério Público Estadual e Defensoria Pública do Estado. O gestor foi acusado de burlar a exigência constitucional de concurso para ocupação de cargos públicos, utilizando a contratação temporária.

Além da perda do mandato e dos direitos políticos, o prefeito foi condenado ao pagamento de multa civil, indenização por danos morais coletivos causados à sociedade, indenização por danos morais e materiais causados a cada trabalhador irregularmente contratado. Os bens dos prefeito foram declarados indisponíveis.

A decisão do ministro foi baseada em precedentes do próprio STF, que tem entendido que os contratos de servidores, ainda que temporários, com base no estatuto próprio, submetem-se ao regime jurídico-administrativo. Desta forma, escapam da competência da Justiça do Trabalho.

Em sua decisão, o ministro sustentou que a transformação de contrato temporário pode ensejar nulidade ou configurar ato de improbidade, mas a ação deverá ser julgada pela Justiça Estadual.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 26 de Junho de 2017
Domingo, 25 de Junho de 2017
15:50
Cassilândia
Sábado, 24 de Junho de 2017
23:07
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)