Cassilândia, Segunda-feira, 21 de Maio de 2018

Últimas Notícias

05/11/2013 19:29

Preço do boi bate recorde histórico e puxa alta da inflação em outubro

Edivaldo Bitencourt, Campo Grande News

A demanda maior que a oferta fez o preço do boi gordo bater recorde histórico neste ano em Mato Grosso do Sul. E o preço da carne bovina, que acumula alta de até 20% nos últimos 12 meses, puxou a alta da inflação em outubro em Campo Grande. O IPC/CG (Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande) ficou em 0,52% em outubro deste ano, o segundo maior do ano e o dobro do índice registrado em setembro (0,23%).

Segundo o Nepes (Núcleo de Pesquisas Econômicas) da Anhanguera Uniderp, a inflação de outubro foi de 0,52% na Capital. Nos últimos 12 meses, o índice ficou em 4,10%, abaixo da meta de 4,5% estabelecida pelo Banco Central. No ano, considerando-se os primeiros 10 meses, a custo de vida teve alta de 3,03%.

Segundo o coordenador do Nepes, Celso Correia de Souza, o grupo alimentação teve forte inflação no mês passado, de 0,92% devido a expressiva alta em alguns cortes da carne bovina, como acém (12,24%), costela (11,27%), lagarto (5,62%) e patinho (5,28%).

“Esses aumentos de carne bovina podem persistir até o final do ano, visto que estamos na entressafra de boi gordo e o final do ano se aproxima, período em que a demanda por esse produto aumenta”, comentou Correia.

Se depender do boi gordo, a pressão sobre a inflação só vai crescer. O analista de mercado da Rural Business, Júlio Brissac, diz que o preço médio do boi gordo neste ano bateu o recorde histórico registrado em 2011, que era de R$ 95,83. Houve aumento de 1,71% neste ano em relação ao recorde anterior.

O preço da arroba de 15 quilos está cotado a R$ 97,46, considerando-se a média de janeiro até hoje. Em relação ao mesmo período do ano passado, quando o valor foi de R$ 89,80, a alta acumulada é de 8,53%. Neste mês, o preço da arroba é de R$ 106, outro valor recorde, segundo Brissac.

Ele explica que a causa é a grande demanda. “O volume de bois (para o abate) que chega aos frigoríficos estáz abaixo da demanda”, explica o analista. Ele disse que o abate de fêmeas também segue alto e terá reflexo em 2014, quando o preço vai continuar pressionando a inflação no País. Outra causa é o avanço da agricultura, principalmente da lavoura da soja, sobre a área de pastagem. Na próxima safra, o cultivo da oleaginosa deve crescer de 5% a 8% e bater novo recorde.

Preço da gasolina, etanol e diesel pressionou também a inflação no mês passado (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)
Preço da gasolina, etanol e diesel pressionou também a inflação no mês passado (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)
Inflação – O índice dos preços do grupo habitação teve alta de 0,19% em outubro, puxado principalmente por pilha (8,9%), vela (7,03%) e amaciante de roupas (5,15%). Neste segmento, houve redução nos preços de vassouras (-5,72%), lâmpadas (-3,64%), fogão (-3,55%) e máquina de lavar roupa (-3,18%).

No grupo alimentação, houve queda de alguns itens, como cebola (-39,61%), cenoura (-22,44%), manga (-20,54%) e mamão (-13,47%).

Já no setor de transportes, com inflação de 1,69%, só houve aumento, principalmente, dos combustíveis. O etanol teve aumento de 3,62%, seguido pela gasolina com 2,50% e do óleo diesel, com 2,03%.

Nos outros segmentos houve inflação de 0,04% na educação e de 0,45% na saúde. No grupo de vestuário houve deflação de 0,67%, puxada pela queda de lingerie (-4,35%), tênis (-3,89%) e calça comprida (-2,53%).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Sábado, 19 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)