Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/05/2011 19:17

Preço do álcool cai quase R$ 0,50 e gasolina R$ 0,15 em Campo Grande

Fabiano Arruda, Campo Grande News

Depois de atingir valores que assustaram os consumidores e geraram até protesto, os preços dos combustíveis começam a apresentar queda em Campo Grande.

Nesta sexta-feira, num posto de combustíveis que fica na Ernesto Geisel, o preço do litro do álcool é encontrado por R$ 2,01 contra R$ 2,49 registrado na semana passada.

Já os preços da gasolina, em postos de combustíveis pesquisados pela reportagem, são encontrados por até R$ 2,74, num posto localizado na Via Park, contra a média de R$ 2,89 registrada por levantamento da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) na semana passada.

Em outros quatro postos o preço do litro da gasolina é encontrado por R$ 2,79, baixa de R$ 0,10 em relação à média mais recente da ANP. Outros postos pesquisados oferecem preços de R$ 2,81 e R$ 2,99 por litro.

Álcool - Num estabelecimento que fica na Mato Grosso, o valor do litro do álcool custa agora R$ 2,17, contra R$ 2,22 da semana passada. Em outro, que fica na Via Park, o preço do combustível é de R$ 2,14, queda de R$ 0,15.

Já num posto de combustíveis na avenida Afonso Pena, o consumidor pode encontrar o litro do álcool hoje por R$ 2,39, R$ 0,20 a menos que a semana anterior. Em comércio na 26 de Agosto a queda encontrada é de R$ 0,30.

Protesto - Indignados com as altas seguidas nos preços dos combustíveis, consumidores organizaram um protesto, na internet, e lotaram dois postos de Campo Grande na noite da segunda-feira passada.

Com apitos, alto-falante, faixas e nariz de palhaço, os motoristas abasteceram com R$ 0,50 de gasolina, com pagamento de cédulas em valores altos ou com cartão e, além disso, exigiram nota fiscal.

Ofensiva - De olho na situação em todo País, o governo federal anunciou nesta semana que vai usar a BR Distribuidora como estratégia para acelerar o movimento de queda dos preços dos combustíveis.

A orientação é que a subsidiária da Petrobras, dona de quase 50% do mercado de combustíveis no País, cerca de 7 mil postos, reduza seus preços.

Sozinha, a gasolina respondeu por quase um terço da alta de 0,77% da inflação medida em abril pelo IPCA, índice que baliza as metas perseguidas pelo Banco Central.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)