Cassilândia, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

Últimas Notícias

08/09/2005 14:45

Prazo para Receita cobrar tributos pode ser reduzido

Agência Câmara

A Fazenda Pública terá menos tempo para formalizar o crédito tributário - quantia devida pelos contribuintes à Receita - caso a Câmara aprove o Projeto de Lei Complementar 290/2005, do deputado Leodegar Tiscoski (PP-SC). Atualmente, o Poder Público dispõe de cinco anos para exigir o crédito tributário, contados a partir do primeiro dia do ano seguinte ao exercício em que o lançamento do tributo deveria ser realizado. Pelo projeto apresentado, os cinco anos para que a Fazenda promova o lançamento do tributo começam a ser contados a partir do momento em que ocorre o fato gerador. Depois desse prazo, o Poder Público fica impedido de efetuar a cobrança do tributo.

Lançamento por homologação
O Imposto de Renda das Pessoas Físicas, por exemplo, é declarado pelo próprio contribuinte no ano posterior à ocorrência do fato gerador, ou seja, o recebimento de renda de qualquer natureza. Técnicos da Receita conferem, então, as informações prestadas pelo contribuinte e fazem o lançamento do tributo (no Brasil, o início de cada exercício fiscal coincide com o início de cada ano).
Esse tipo de lançamento, chamado de lançamento por homologação, é o mais difundido no Brasil. A partir do lançamento, o crédito tributário pode ser cobrado. Outros tipos de tributo, como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), têm regras diferentes e podem ser lançados no mesmo ano em que ocorre o fato gerador.

Desdobramento dos prazos
O autor do projeto considera importante a redução dos prazos para cobrança de tributos e critica decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que amplia o limite de prazo de cobrança de tributos que devem ser lançados por homologação para dez anos. Pela decisão do STJ, o Fisco tem o prazo de cinco anos para homologar a declaração do contribuinte e, após esse período, mais cinco anos para efetivar o lançamento. Em sua proposta, o deputado mantém o prazo de 10 anos apenas para os casos de dolo, fraude ou simulação por parte do contribuinte.

Tramitação
O Projeto de Lei Complementar 290/05 tramita em regime de prioridade e será examinado pelas comissões de Comissões de Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania. Em seguida, a proposta será votada pelo Plenário.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 21 de Agosto de 2017
Domingo, 20 de Agosto de 2017
10:00
Receita do dia
09:50
Três Lagoas
Sábado, 19 de Agosto de 2017
20:38
Para o fim de semana
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)