Cassilândia, Sábado, 20 de Outubro de 2018

Últimas Notícias

24/09/2007 10:50

Pragas de solo no Brasil abrem a X Reunião Pragas

Dalízia Aguiar/Embrapa

Especialistas de várias instituições abrirão a programação técnico-científica da X Reunião Sul-Brasileira sobre Pragas de Solo, PragasSolo-Sul, que começa dia 25, em Dourados, com relatos da situação de pragas de solo nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.


No auditório da Embrapa Agropecuária Oeste, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, pesquisadores da EMBRAPA, ESALQ/USP, IAPAR e EPAGRI vão apresentar um diagnóstico das principais pragas de solo que atacam as culturas da região nos últimos dois anos, desenhando um panorama sobre o assunto.


No Rio Grande do Sul, as pragas prejudicam, principalmente, as culturas do arroz irrigado, do fumo, do milho, da soja e do trigo. O pesquisador da Embrapa Trigo, José Roberto Salvadori, relatará os danos causados por bicheira-da-raiz, broca-do-colo e pulgão-da-raiz em arroz; broca-do-fumo e lagartas, no fumo; broca-da-coroa, corós, lesmas, lagartas e vaquinha, no milho; lagarta-elasmo, grilo-marrom, lesmas, piolho-de-cobra e tamanduá, na soja; e corós, no trigo.


Em Santa Catarina, pragas como bicheira-da-raiz, pulgões e moleque-da-bananeira trazem problemas às plantações de arroz irrigado e pomares de bananeiras, macieiras e parreirais. O entomologista da EPAGRI Luís Antônio Chiaradia mostrará como tais insetos podem reduzir a produtividade e a qualidade das frutas. No estado, a expansão de áreas de cultivo em diferentes sistemas de plantio e manejo aliada a fatores endafoclimáticos tem contribuído para o desenvolvimento de pragas de solo.


No estado do Paraná, o pesquisador do IAPAR, Rodolfo Bianco, continuará mostrando que lagarta-elasmo, vaquinha e corós são pragas devastadoras na região trazendo prejuízos para a soja, o milho e o trigo, culturas com maior ocorrência de danos. As lavouras paranaenses de feijão, algodão, café, mandioca, batata, aveia, cevada, triticale e hortaliças também sofrem com o ataque de insetos, mas em escala inferior.


Já em São Paulo, o professor da ESALQ/USP José Maurício Bento explicará que os insetos de solo têm aumentado em função da diversidade de exploração agrícola. Corós, percevejos-castanhos e cigarrinhas-das-raízes desenvolvem-se graças a essa pluralidade. As áreas paulistas para atividades agropecuárias são destinadas, em sua maioria, a pastagem, mata natural, reflorestamento e plantio de cana-de-açúcar.


Por fim, em Mato Grosso do Sul, o técnico da Embrapa Agropecuária Oeste Euclides Maranho, embasado nos resultados de pesquisas de interesse feitas diretamente com a assistência técnica, apresentará algumas pragas que vêm causando estragos às lavouras de soja, algodão, milho, trigo, arroz, feijão, sorgo e cana-de-açúcar e pastagens. Cupim, corós, percevejo-castanho, lagarta-elasmo, lesmas, caracóis, pulgão e broca-da-cana tiveram várias ocorrências nas últimas safras em MS.


A X Reunião Sul-Brasileira sobre Pragas de Solo é promovida e realizada pela Embrapa Agropecuária Oeste com parceria da UEMS, UFGD, UNIGRAN e UNIDERP e tem o apoio da Basf, Bayer CropScience, Dow AgroSciences, Nortox, Syngenta, CREA-MS, Convention Bureau e Visitors da Grande Dourados, CAPES, CNPq e da Sociedade Entomológica do Brasil.




Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 20 de Outubro de 2018
11:00
Mundo Fitness
09:00
Santo do Dia
Sexta, 19 de Outubro de 2018
09:00
Santo do Dia
04:16
Cassilândia
Quinta, 18 de Outubro de 2018
11:00
Mundo Fitness
09:00
Santo do Dia
Quarta, 17 de Outubro de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)