Cassilândia, Quinta-feira, 25 de Maio de 2017

Últimas Notícias

20/04/2015 13:16

Postos do interior cobram até R$ 3,66 e gasolina fica entre mais caras do país

Campo Grande News

Graças aos valores cobrados por postos de combustíveis do interior, Mato Grosso do Sul tem a média de preços da gasolina entre as mais altas do país. O valor de R$ 3,426 é o décimo mais alto na lista dos 27 Estados pesquisados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

Na Capital, os preços giram em torno de R$ 3,336, variando entre R$ 3,140 e R$ 3,489, conforme levantamento da ANP, feito na última semana. Em Corumbá, no entanto, o preço médio é de R$ 3,668, o mais alto de Mato Grosso do Sul e quase 10% a mais em relação ao de Campo Grande. No município, o valor continua subindo, mesmo após a alta dos impostos sobre o combustível, que elevou o preço a 3,558, em fevereiro desse ano. O preço está acima do verificado em Dourados, onde o litro da gasolina sai por R$ 3,634.

Quem abastece em Paranaíba e Nova Andradina também paga um dos preços mais altos do Estado, em média R$ 3,59. Esse valor é superior aos da média de todos os municípios de São Paulo. Em Coxim, o preço médio dos nove postos visitados é de R$ 3,580, mas pode chegar até R$ 3,630. Os menores preços do interior são de Três Lagoas e Ponta Porã.

Com valor médio de R$ 3,319, alguns postos de Ponta Porã fazem preços inferiores aos da Capital. Em contrapartida, quem não pesquisa pode pagar até R$ 3,379, que é o preço máximo constatado pela ANP. Em Três Lagoas, o litro sai pela média de R$ 3,488, mas varia entre R$ 3,359 e R$ 3,529.

Em Campo Grande e Ponta Porã, a diferença entre o preço feito pela distribuidora e pelos postos não passa de R$ 0,459, enquanto em Três Lagoas a margem é de R$ 0,530 e nos outros municípios passa de R$ 0,626, segundo a ANP.

Reajuste – Em fevereiro, após o reajuste de R$ 0,22 sobre os impostos, o preço médio do litro da gasolina em MS chegou a R$ 3,46, o que a fez a quinta mais cara do país. O aumento foi de R$ 0,33, equivalente a 10,79%, em comparação com o valor médio de R$ 3,123, cobrado antes dos aumentos referentes ao PIS (Programa de Integração Social) e a Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 25 de Maio de 2017
Quarta, 24 de Maio de 2017
14:40
Cassilândia
13:00
Dicas de segurança
10:00
Receita do Dia
Terça, 23 de Maio de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)