Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

23/03/2016 10:30

População protesta contra aumento de salário de prefeito e vereadores

Campo Grande News
Plenário da Câmara de Vereadores ficou lotado de manifestantes que são contra aumento salarial. (Foto: O Pantaneiro)Plenário da Câmara de Vereadores ficou lotado de manifestantes que são contra aumento salarial. (Foto: O Pantaneiro)

Mais de 350 moradores de Aquidauana, distante 135 km de Campo Grande, se reuniram na noite de terça-feira (22) em frente a Câmara de Vereadores, para protestar contra o aumento de salários dos 13 vereadores, 10 secretários, prefeito e vice, que foi votado por unanimidade na última quinta-feira (17).

Conforme a publicação no Diário Oficial do município, a partir de 1º de janeiro de 2017, o salário do prefeito será de R$ 18 mil, de vice R$ 12 mil e dos secretários municipais e vereadores mais de R$ 7,5 mil.

O aumento indignou a população que foi às ruas protestar de forma pacífica e aproveitaram para acompanhar a sessão na câmara. Foi a primeira vez que uma manifestação como essa, aconteceu no município.

De acordo com um dos manifestantes, o locutor e pastor Cláudio Teixeira, a população soube do aumento salarial quando já havia sido votado. "Eles aprovaram isso em 10 minutos, em uma votação que não estava em pauta, entendemos que não é ilegal, mas é imoral devido a situação que o País está vivendo de recessão econômica", alega.

Conforme Teixeira, a cidade está cheia de buracos e a situação da saúde precária e não há explicações para o aumento salarial. "No bairro Nova Aquidauana, antes o problema era a areia, agora são as crateras que se formaram e a prefeitura não arruma. Na universidade é impossível transitar, porque o asfalto é um porcaria", comenta.

Segundo o empresário e advogado Miro Tamashiro Quelho, que também participou da manifestação, existe um comitê na cidade formado por uma sociedade civil organizada que estava recolhendo assinaturas da população para diminuir o salário dos políticos.

"Estávamos com mais de mil assinaturas, quando então, descobrimos que eles haviam aumentado o salário sem avisar ninguém. Não estava em pauta, no dia da sessão fizeram um requerimento verbal, colocaram em votação e foi aprovado por unanimidade, em 10 minutos", informa.

O empresário explica que a manifestação de ontem não foi partidária, mas a população está cansada de pagar impostos e não ver para onde vai o dinheiro. "É errado político ganhar mais que professor com mestrado. Político não é profissão e o povo não aceita mais essas afrontas e um dos nossos lemas é decência", alega.

Sem bandeiras e nem cartazes, a palavra de ordem dita pelos manifestantes era vergonha. Agora, o comitê irá recolher assinaturas dos moradores para extinguir as diárias e verbas de gabinete. "As diárias pagas para um vereador ir até Campo Grande é R$ 1 mil, é uma farra e vamos lutar para isso acabar", finaliza Quelho.

A reportagem do Campo Grande News tentou entrar em contato com o presidente da Câmara de Vereadores, Anderson Meireles (PTdoB), mas até o fechamento desta matéria, ele não atendeu as ligações.

É lamentável um vereador ter subsídio superior à remuneração de um professor do ensino fundamental, justamente porque as prefeituras sempre alegam que não tem recursos para remunerar com o mínimo de dignidade o profissional de educação. Agora eu te pergunto: Se não tem dinheiro para pagar quem precisa e merece, para subsídio exorbitante para uma função sem nenhuma utilidade, ou melhor só serve para dar nome de rua e criar obstáculos à administração pública?
 
FAUSTER ANTONIO PAULINO em 23/03/2016 22:55:19
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)