Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

02/03/2008 13:30

População critica aumento de multa, diz secretaria

Daniel Mello/ABr

Brasília - A população brasileira é favorável a um maior rigor nas leis de trânsito, apesar de criticar um possível aumento no valor das multas. Essa é a tendência da consulta pública sobre mudanças do Código Brasileiro de Trânsito disponibilizada no site do Ministério da Justiça e que termina amanhã (3).

De acordo com o técnico da secretaria de Assuntos Legislativos, Octávio Orzari, cerca de 1,2 mil colaboradores já enviaram emails ao ministério com sugestões para a consolidação da proposta que endurece as punições de trânsito e que deve ser encaminhada ao Congresso nos próximos meses.

"A consulta pública tem mostrado que a população é favorável a um maior rigor na lei, apesar de que alguns criticam o aumento nas multas”, disse Orzari em entrevista à TV Brasil.

Segundo Orzari, as pessoas “tem trazido contribuições muito valiosas” e se mostrado “unânimes” na opinião de que “a embriaguez deve ser combatida”.

Para o secretário de Assuntos Legislativos, Pedro Abramovay, o pacote de medidas é uma tentativa de reduzir o número de mortes no trânsito. “Só a educação não adianta, só a fiscalização não adianta e só o endurecimento das sanções também não adianta. A combinação desses três elementos formam o caminho para reduzir o número de mortos”, avaliou Abramovay.

Um dos pontos apresentados na proposta é o que criminaliza o motorista que dirigir embriagado. E o Ministério ainda quer que o limite permitido de álcool seja reduzido de seis decigramas para até três decigramas por litro de sangue.

As multas também serão mais pesadas. Para os infratores reincidentes, e que ultrapassem em mais de 50 quilômetros por hora o limite permitido da via, a multa será de R$ 1.575.

O Secretário de Assuntos Legislativos do Ministério, Pedro Abramovay, argumenta que essas medidas visam inibir a alta velocidade. "A gente imagina que sabendo que há uma multa de R$ 1,5 mil a pessoa deixe de andar a velocidade muito alta”.

Em entrevista à TV Brasil, o professor de Direito de Tráfego da Universidade de Brasília (UnB), Paulo César Marques, avaliou que “a proposta apresentada restabelece o peso que as multas tinham no bolso do infrator no momento da promulgação do código”.

Pela proposta, o motorista que for flagrado dirigindo a mais de 30 quilômetros por hora do limite permitido na via terá o direito de dirigir suspenso. Se o motorista for pego a mais de 50 quilômetros por hora acima do limite da via, por duas vezes no mesmo ano, responderá a um processo penal e poderá ter que prestar serviços à comunidade.

A criminalização do excesso de velocidade também é apoiada pelo professor Marques. “O excesso de velocidade é de fato uma conduta muito perigosa, cometer essa infração significa reconhecer uma situação de risco e assumir esse risco”, opinou.

Outro ponto que o próprio secretário Abramovay classificou como polêmico é a proibição de que as motocicletas transitem por entre os carros, salvo em caso de tráfego parado.

A consulta pública sobre mudanças no Código Brasileiro de Trânsito encerra amanhã (3). Até lá, a proposta pode ser consultada na página do Ministério da Justiça (www.mj.gov.br/sal). As sugestões podem ser encaminhadas por email ou por carta, para os endereços disponíveis no site.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)