Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/05/2004 15:00

Policiais federais voltam hoje ao trabalho

Juliana Andrade / ABr

Para não prejudicar a retomada das negociações com o governo federal em torno das reivindicações da categoria, agentes, escrivães e papiloscopistas decidiram interromper a greve iniciada há cerca de dois meses e voltaram hoje ao trabalho. Segundo o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Francisco Garisto, à exceção de Sergipe, os sindicatos regionais de todas unidades federativas se manifestaram a favor do retorno às atividades após a realização de assembléias ontem. Garisto afirmou que os policiais de Sergipe terão que acatar a decisão da maioria.

De acordo com ele, o fim da paralisação atende a um pedido do presidente da Câmara João Paulo Cunha (PT-SP) e de um grupo de senadores, que vão intermediar as negociações com o Executivo. “Vamos aguardar um prazo, sempre obedecendo à linha que o deputado João Paulo Cunha colocou, e se não adiantar nem a interferência do presidente da Câmara e do Senado Federal, aí então teremos de fazer uma nova assembléia para decidir os novos rumos”, disse o presidente da Fenapef, ao destacar que o encerramento da greve representa uma “mudança de tática” por parte do movimento. “Aí fica explícito que nós não somos intransigentes. Vamos aguardar agora a postura do ministro da Justiça”, acrescentou.

Até que uma nova assembléia venha a decidir o contrário, os serviços oferecidos pela Polícia Federal voltam a funcionar normalmente em todo o país a partir de hoje, conforme Garisto. “Com o levantamento da greve, os serviços voltam como estavam antes, em todos os seus aspectos: administrativos, fiscalização em portos, aeroportos, fronteiras, emissão de passaportes e as demais atividades”.

De um total de oito mil policiais federais, cerca de sete mil servidores haviam aderido à greve. A categoria reivindica o pagamento de salário equivalente à escolaridade de nível superior para os cargos de agente, escrivão e papiloscopista, com base na lei 9.266/96, que tornou obrigatório o terceiro grau para o ingresso na PF. Segundo o Ministério da Justiça, o impacto anual de R$ 600 milhões na folha de pagamento da União, além de questões legais, impedem a concessão do reajuste. “Na proposta apresentada pela federação, a diferença de salários entre agentes e delegados seria de, no máximo, R$ 210,67. O que na prática representa uma isonomia salarial. Essa equiparação entre agentes, escrivães e papiloscopistas com os delegados e peritos federais é ilegítima e fere a legalidade”, diz nota divulgada em março. Durante a greve, os ministérios da Justiça e do Planejamento chegaram a apresentar proposta de reajuste de 17% para os profissionais, que foi rejeitada pela categoria.

Sobre a decisão da Justiça Federal no sentido de autorizar o corte de ponto dos grevistas em 13 estados, além do Distrito Federal, Garisto disse que a questão será decidida no futuro. "Não estamos ligando agora para essa questão de corte de ponto. Vamos colocar ao ministro da Justiça (Márcio Thomaz Bastos), se ele abrir a negociação, os pontos vitais da nossa reivindicação”, informou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)