Cassilândia, Sábado, 20 de Outubro de 2018

Últimas Notícias

19/01/2018 18:01

Polícia investiga mulher que fazia falsas vendas de casas populares

G1 MS

Apontada por vítimas como autora do 'golpe da casa própria', uma mulher está sendo investigada pela polícia, em Campo Grande, sob suspeita de promover falsas vendas de casas pertencentes à Agência Estadual de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul.

De acordo com as vítimas, ela pede um determinado valor que serve de 'entrada'. Em troca, a estelionatária, que teria 24 anos de idade, promete agilizar o processo e entregar o imóvel ao comprador em até 45 dias.

"A gente pediu recibo, sim. Só que ela falou que não tinha como ela dar o recibo porque, né, porque era bem confiável", explicou em entrevista à TV Morena uma mulher que caiu no golpe e pagou, juntamente com uma amiga, R$ 3 mil à criminosa.

Como a estelionatária não se apresentava diretamente aos interessados, as negociações aconteciam pela internet. A suspeita chegou a pedir documentos pessoais das vítimas para dar a impressão que de era tudo confiável.

"Quem não tinha inscrição, a gente faz a inscrição e já manda pra documentação. Seu nome nem vai pra lá, porque lá é fila de espera. E quem já tinha inscrição, porque tinha várias pessoas que tinham inscrição e passou pra gente fazer, a gente faz uma nova e manda", argumentou a mulher em um áudio de celular.

Uma outra vítima disse que até tentou pegar o dinheiro de volta, mas não conseguiu. "Ela sempre falava que ia arrumar. Que ia dar um jeito. E vai empurrando com a barriga sempre e não vem com esse dinheiro", explicou.

A suspeita da polícia é que a mulher andava por ruas da capital sul-mato-grossense tentando enganar pessoas com a promessa da casa própria a curto prazo. Mas de acordo com a Agehab, nenhum funcionário do órgão tem autorização para isso.

"O sistema hoje é fechado. Não tem possibilidade nenhuma de realizar qualquer manipulação no sistema. Diante de algumas denúncias que foram formalizadas aqui, a Agehab enviou ofício à polícia", afirmou Walter de Castro Neto, assessor jurídico da Agehab.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 20 de Outubro de 2018
11:00
Mundo Fitness
09:00
Santo do Dia
Sexta, 19 de Outubro de 2018
09:00
Santo do Dia
04:16
Cassilândia
Quinta, 18 de Outubro de 2018
11:00
Mundo Fitness
09:00
Santo do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)