Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

27/10/2012 14:22

Polícia investiga estupro em área onde índios prometem r

Campo Grande News/ Nadyenka Castro

A Polícia Civil investiga denúncia de estupro a uma indígena de 23 anos, moradora na área onde uma comunidade guarani kaiowá prometem resistir caso haja decisão de reintegração de posse, entre Tacuru e Iguatemi, região Sul do Estado. A ameaça dos índios está prococando comoção internacional.

A índia contou à Polícia Civil que por volta das 13 horas de quarta-feira (24) o marido dela ligou para um rapaz e pediu que ele a levasse até a área urbana de Iguatemi. A ‘carona’ era também para a tia da jovem.

O rapaz atendeu ao pedido e, como estava em uma motocicleta, pegou primeiro a jovem e ambos seguiram em direção à cidade.

Conforme relatos da indígena, quando ela e o motociclista chegaram nas proximidades da Fazenda Procomp, o rapaz disse que passaria na casa dele para pegar dinheiro.

A índia o acompanhou e, segundo ela, foi agarrada e obrigada a tomar banho com ele e em seguida ter relação sexual.

Aproximadamente três horas depois, ele a deixou em uma estrada e ela foi socorrida para o Hospital São Judas Tadeu.

Outra versão – O Grupo Aty Guasu divulgou na internet que a índia saiu de casa pela manhã do dia 24 e quando seguia pela estrada de acesso à cidade foi rendida por “mais ou menos” oito homens em uma camionete.

Conforme divulgado pelo grupo, a jovem foi “estuprada e torturada”, sendo abandonada à noite na margem da via, e encontrada na manhã do dia 25 “deitada, tudo machucada, com fome e sede”.

A divulgação baseada em relato de lideranças do acampamento Pyelito kue/Mbarakay, diz ainda que a indígena foi encaminhada ao hospital de Iguatemi em estado grave.

“Por fim, as comunidades de Pyelito Kue/Mbarakay solicitam que a violência praticada contra a vida da Marilene Romeiro seja investigada pela Polícia Federal e punidos os autores do crime bárbaro.”

Conflito - O MPF (Ministério Público Federal) pede na Justiça a permanência dos índios guarani na fazenda Cambará, no município de Iguatemi. Em setembro, a Justiça Federal de Naviraí concedeu liminar para a reintegração de posse. Em repostas, os índios divulgaram uma carta, que causou comoção, prometendo resistir até a morte.

“Já aguardamos esta decisão da Justiça Federal, Assim, é para decretar a nossa morte coletiva Guarani e Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay e para enterrar-nos todos aqui”, afirma o documento.

Os indígenas ocupam 2 hectares da fazenda, que possui 762 hectares, desde novembro do ano passado. Conforme o MPF, em agosto de 2011 pistoleiros destruíram o acampamento montado às margens de uma estrada vicinal. Para chegar à fazenda, eles atravessaram um rio com dois metros de profundidade. A travessia foi feita segurando em um fio de arame.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)